MANA sobe 44% no despertar da meta rebrand do Facebook

Os tokens para projetos de cripto relacionados ao metaverso, viram seu preço subir dois dígitos após o anúncio do Facebook, de que seria rebatizado como Meta.

As criptomoedas associadas ao metaverso – um universo compartilhado virtual persistente – viram ganhos de dois dígitos no último dia, na esteira do anúncio do Facebook de que seria rebatizado como Meta, com a missão de “trazer o metaverso à vida“.

O token MANA, da Decentraland, liderou o grupo, com ganhos em 24 horas de mais de 44,6%, levando seu preço para cerca de US$ 1,15. O Sandbox’s SAND subiu 21,5%, passando para US$ 1,02, enquanto a Enjin Coin (ENJ) teve ganhos mais modestos de 10,8% no dia, levando-o para US$ 2,44.

Tokens adjacentes ao metaverso, como Axie Infinity’s, AXS, que sustenta um jogo NFT, e Flow, um blockchain projetado para NFTs, obteve ganhos 24 horas de 7,8% (US$ 139,17) e 7,6% (US$ 13,56), respectivamente.

O que é o metaverso?

Um termo originalmente cunhado no romance de Neal Stephenson, Snow Crash, de 1992, o Metaverso descreve um universo virtual persistente, no qual os usuários interagem uns com os outros como avatares digitais. Esses espaços online compartilhados podem ser usados ​​para interações sociais, jogos e até mesmo para o trabalho.

A maioria das representações fictícias do metaverso, como o filme Ready Player One de 2018, também preveem o acesso dos usuários por meio de dispositivos de realidade virtual e aumentada, embora atualmentemuitas plataformas relacionadas com cripto, como a Decentraland possam ser visitadas usando um PC convencional.

Os defensores da criptomoeda se apoderaram do metaverso, como um caso de uso perfeito para cripto, com tokens não fungíveis ( NFTs ) permitindo que os usuários do metaverso se apropriem de objetos digitais, como roupas virtuais para avatares e lotes de terreno no jogo.

Em última análise, eles preveem que os usuários sejam capazes de migrar objetos digitais entre plataformas no metaverso; assim, um usuário poderia, por exemplo, comprar roupas NFT para seu avatar em uma plataforma (digamos, Decentraland) e levá-la com ele para outra (digamos, The Sandbox).

A reformulação da marca Meta, do Facebook, é parte de um realinhamento radical da empresa em direção ao metaverso. Em setembro, anunciou um investimento de US$ 50 milhões em iniciativas e parcerias relacionadas ao metaverso, enquanto na palestra de ontem anunciando, o rebranding da empresa, o CEO Mark Zuckerberg afirmou que, “o metaverso é a próxima fronteira, assim como as redes sociais eram, quando começamos.”

Como parte da mudança de marca, o Facebook afirmou que a empresa apoiará NFTs, com o chefe de produtos do metaverso, Vishal Shah, afirmando que “a empresa está explorando novos tipos de propriedade, modelos e direitos para garantir que as pessoas se sintam confiantes de que realmente possuem algo.”

Shah acrescentou que:

“Isso tornará mais fácil para as pessoas, venderem objetos digitais de edições limitadas, como NFTs, exibi-los em seus espaços digitais e até mesmo revendê-los para outras pessoas, com segurança”.

 

Fonte: DeCrypt

Foto de Neidson Soares
Foto de Neidson Soares O autor:

Conheceu esse universo dos criptoativos em 2016 e desde 2017 vem intensificando a busca por conhecimentos na área. Hoje trabalha juntamente com sua esposa no criptomercado de forma profissional. Bacharelando em Blockchain, Criptomoedas e Finanças na Era Digital.

neidson8