Marketplace de NFT é realmente descentralizado?

A popularidade dos NFT não atraiu somente milhares de investidores, traders e criadores, mas também alguns hackers muito habilidosos

Marketplace de NFT é realmente descentralizado?

Embora NFT já tenha sido alvo de muita especulação e rentabilidade, o primeiro NFT levou muito tempo para despertar a curiosidade em investidores, cunhado em 3 de Maio de 2014 pelo artista Kevin McCoyo o NFT levou o nome de Quantum. Os NFTs precisaram de mais seis anos para cair nas graças dos traders e demais envolvidos no mercado financeiro, inclusive os hackers. Segundo dados da DappRadar, em 2021 o volume de negócios feitos nesse setor movimentou mais de US $ 23 bilhões.

Coleções como CryptoPunks, Bored Ape Yacht Club (BAYC) e Art Blocks se tornaram o rosto da explosão do NFT. Hollywood, celebridades do esporte e grandes marcas como Coca-Cola, Gucci, Nike e Adidas fizeram sua marca no espaço, proporcionando aos NFTs um nível diferente de exclusividade.

O poder de atração desses nomes famosos impactou profundamente os NFTs e a indústria de blockchain em geral. Além disso, os NFTs chegaram a famosas casas de leilões de arte tradicionais como Christie’s e Sotheby’s, NFT sendo nomeado palavra do ano diz tudo.

dappradar.com 2021 dapp industry report image 42

Com esses números e popularidade, recentemente houve muitos ataques à indústria NFT. E isso despertou uma certa curiosidade, por exemplo: Todd Kramer teve sua valiosa coleção de NFT no valor de US $ 2,2 milhões roubado de sua carteira no OpenSea, o maior marketplace de NFT, Todd Kramer não pensou duas vezes e pediu para a OpenSea congelar os bens roubados.

Eis a questão, se um marketplace como o OpenSea que alega ser descentralizado, como seria possível acessar os ativos roubados e congelá-los? Alguém não está contando toda a história.

Marketplace de NFT

Para quem está iniciando agora, marketplace NFT nada mais é que uma plataforma onde pode-se manter e negociar NFTs facilmente. Em outras palavras, é um lugar que permite que os criadores mostrem seus trabalhos para que investidores ou traders possam comprar e possuir esses “bens digitais”.

Como o marketplace de NFT funciona como uma plataforma pública da blockchain, todas as transações são realizadas usando protocolos específicos conhecidos como contratos inteligentes. Esses protocolos representam a conexão entre o vendedor e o comprador, eliminando assim a necessidade de intermediários. Este é o conceito primário por trás de toda a tecnologia conhecida como finanças descentralizadas (DeFi).

DeFi centralizado?

DeFi foi projetado para mudar do sistema financeiro tradicional para um financeiro aberto e livre. É por isso que se baseia na tecnologia blockchain e em contratos inteligentes, criando assim os protocolos abertos programáveis e aplicativos descentralizados (DApps) acessíveis a qualquer pessoa. Olhando para as características e objetivo das plataformas DeFi, podemos questionar a decisão da OpenSea de congelar os NFTs roubados.

Então se temos como objetivo o livre acesso dos usuários às plataformas financeiras sem qualquer controle do governo ou organização, a intervenção do OpenSea mostra uma ação anti-DeFi, pois interferiu entre as duas artes ao congelar os NFTs roubados. A empresa deveria responder por ter um sistema de segurança ruim do que ficar entre as duas partes e fazer o papel do intermediário. Por fim, prova a fata e descentralização que é um dos aspectos preciosos da indústria de criptomoedas.

Mesmo que tenha sido um hack o código deve sempre ser respeitado, pois é uma das proprias ideias das criptomoedas a eliminação de qualquer possibilidade de intervenção centralizada.

Foto de Neidson Soares
Foto de Neidson Soares O autor:

Conheceu esse universo dos criptoativos em 2016 e desde 2017 vem intensificando a busca por conhecimentos na área. Hoje trabalha juntamente com sua esposa no criptomercado de forma profissional. Bacharelando em Blockchain, Criptomoedas e Finanças na Era Digital.

neidson8