Massacre de Suzano foi orquestrado em fórum da Dark Web criado pelo responsável pela BolsoCoin

Atiradores participavam de fórum neonazista

Nos últimos dias o Brasil inteiro foi paralisado pelo massacre ocorrido na Escola Estadual Professor Raul Brasil, na cidade de Suzano em São Paulo.

Na manhã do dia 13, quarta-feira, a escola foi invadida pelos jovens Luíz Henrique de Castro e Guilherme Taucci Monteiro (de 25 e 17 anos, respectivamente), que iniciaram um tiroteio e vitimaram pelo menos oito pessoas. Após o massacre, um dos invasores atirou em seu comparsa e em seguida cometeu suicídio.

De acordo com a mídia, Luíz e Guilherme aparentemente foram motivados por um fórum da Dark Web chamado Dogolachan.

No fórum os usuários geralmente compartilham conteúdos preconceituosos, hostis e discriminantes. O atual administrador, que atua sob o pseudônimo DPR, auxiliou os atiradores a orquestrar o ataque.

Embora a identidade real do administrador não seja conhecida, é sabido que o criador do fórum é o neonazista Marcelo Valle Silveira, entusiasta das moedas digitais. Marcelo já foi preso por incitar ataques contra migrantes e por defender a violência e o roubo contra mulheres.

No ecossistema das criptomoedas, Silveira é conhecido por ter realizado um fork na Litecoin para a criação da BolsoCoin, criptomoeda inspirada no presidente Jair Bolsonaro.

BolsoCoin: criptomoeda criada para a Dark Web

De acordo com o Bitcointalk, a BolsoCoin foi desenvolvida especificamente para ser utilizada em locais como o Dogolochan (sendo utilizado o termo em inglês alt-right anonymous imageboards), para ser trocada por serviços como descobrir a identidade real e informações pessoais de determinado usuário (doxxing), e convocar agências paramilitares para fiscalizar alguém, informando um falso crime (swatting).

“A BolsoCoin pretende ser a primeira criptomoeda da comunidade de alta direita brasileira. Ela está sendo utilizada atualmente em placas de imagem anônimas brasileiras em troca de doxxing e swatting. Seu nome vem de Jair Bolsonaro, um político brasileiro parecido com Trump.”

Silveira já planejou crimes similares ao recente massacre, tendo ainda ameaçado plantar bombas em universidades locais. Embora atualmente ele esteja preso, o fórum continua ativo.

Para os participantes do Dogolochan, o massacre foi um ato de heroísmo, e tanto Luíz quanto Guilherme foram vangloriados como heróis. O mesmo título foi oferecido ao ex-participante do fórum Wellington Menezes de Oliveira, que assassinou 12 crianças antes de cometer suicídio.

Dogolochan e os massacres

Claramente responsável por influenciar o tiroteio, o fórum foi utilizado pelos participantes para oferecer dicas e sugestões ao jovens. Em uma publicação recentemente revelada, Luíz e Guilherme agradecem DRP pela orientação.

“Muito obrigado pelos conselhos e orientações, DRP. Esperamos do fundo dos nossos ‘coração’ não cometeer este ato em vão. Todos nós e principalmente o recinto será citado e lembrado. Nascemos falhos mas partiremos como heróis. O contato nos trouxe tudo dentro dos conformes. Ficamos espantados com a qualidade, dignas de filmes de hollywood. Infelizmente não existe locais para testarmos e tudo acontecerá de forma natural, com a aprendizagem no momento do ato. Fique com Deus, meu mentor. O sinal será a música no máximo 3 dias depois estaremos diante de Deus, com nossas 7 virgens. Levaremos a mensagem conosco.”

A música citada aparentemente foi um sinal postado 3 dias antes do massacre em forma de uma canção conhecida no fórum. O próprio administrador declarou que ajudou os jovens a adquirir as armas, e descreveu um dos atiradores como “um bom menino que descobriu da pior forma possível que jogos podem se transformar em verdadeiros pesadelos.”

Encobrindo as evidências

Logo após o ataque, o mundo todo exibiu manchetes sobre  o massacre. Com conhecimento de que os investigadores localizariam o fórum, DPR revelou que iria destruir e esconder evidências.

Em um post, um usuário que atua pelo pseudônimo “Sanctvs” publicou a foto de um dos atiradores e escreveu:

“Descobriram o perfil do herói”

Logo em seguida foi revelado que o fórum mudaria de endereço. Aparentemente o próprio DPR alterou a URL e deletou os tópicos de conversa nos quais ofereceu ajuda aos jovens. O administrador disse ainda que nunca irá “revelar o que sabe” sobre as conversas com os atiradores.

FONTE: CRYPTOGLOBE