Mastercard e Visa suspendem serviços na Rússia e finanças centralizadas ficam paralisadas

Martercard e Visa

SWIFT, Mastercard e Visa deixam claro as vulnerabilidades das finanças centralizadas? As criptomoedas podem ser a única saída para os russos poderem fazer transações financeira

Mastercard e Visa anunciaram que não irão mais operar dentro da Rússia. Com a Rússia já cortada da rede SWIFT e do PayPal, o impacto da dependência exclusiva de serviços financeiros centralizados é cada vez mais evidente, conforme publicado por Reuters.

O perfil Guy.eth do Coin Bureau observou no Twitter:

Agora que a Visa e a Mastercard suspenderam os serviços na Rússia, teremos um vislumbre de como a sociedade é dependente desses serviços de pagamento centralizados.

Serviços de pagamentos centralizados

De acordo com Financial Times, a medida, pedida pelo presidente Zelensky, pode custar à Mastercard até US$ 756 milhões, já que as transações envolvendo a Rússia representaram 4% de sua receita líquida em 2021. Deixa os russos sem três dos serviços mais críticos para movimentar dinheiro.

A remoção de soluções de pagamento centralizadas para atuar como sanções de fato é extremamente poderosa. No entanto, embora as medidas impeçam diretamente o esforço de guerra internacionalmente condenado da Rússia, elas também afetarão todos os cidadãos russos que se opõem à guerra e tentam viver sua vida.

Conforme publicado pela CNBC, há relatos de grande procura por agencias bancárias, problemas de pagamento de salários e interrupção do trabalho diário estão afetando civis em todos os países envolvidos na guerra. Relatórios sugerem que mais de um milhão de profissionais de tecnologia estão trabalhando na Ucrânia, Rússia e Bielorrússia. Pessoas familiarizadas com o assunto dizem que muitos estão operando na Web3.

Os projetos que já possuem pagamentos em criptomoedas configurados para trabalhadores não serão afetados pelo fechamento de serviços centralizados. No entanto, os funcionários ainda devem comprar mantimentos e pagar aluguel, atividades que podem não ser possíveis com as criptomoedas em sua localização.

Embora possa ser tentador para aqueles contra a guerra na Ucrânia apoiar essas sanções financeiras, isso levanta uma questão pungente; se o seu país travasse uma guerra injusta, você esperaria ser desligado do PayPal, do Banco online e de seus cartões de débito ou crédito? Como você alimentaria sua família?

Serviços de pagamento descentralizados

A Web3 oferece muitas soluções de pagamento em potencial por meio da descentralização. Essas soluções podem permitir que civis comuns tenham autonomia sobre suas riquezas. Empresas como a Block (anteriormente Square) estão tentando liderar o caminho em soluções de pagamento descentralizados. Conforme publicado por Webitcoin, em novembro, eles anunciaram uma exchange descentralizada, tbDEX, com maior integração com outros aplicativos Block, como o CashApp.

Ainda estamos longe da criptomoeda ser um método convencional de pagamento de bens e serviços. No entanto, muitos civis afetados pelo conflito estarão lendo sobre criptomoedas nos próximos meses, enquanto buscam maneiras de realizar transações livres do controle centralizado.

Há um outro lado desse argumento; se a Rússia tivesse um sistema de pagamento totalmente descentralizado, o resto do mundo poderia ter dificuldades para administrar sanções da mesma maneira. No entanto, não haveria falta de outras sanções disponíveis que as nações opostas pudessem emitir.

O que vem a seguir para Mastercard e Visa?

No início deste ano, o capitalista de risco canadense Chamath Palihapitiya previu que Mastercard e Visa são suas dicas para os maiores perdedores de 2022. Ele citou o aumento da infraestrutura de pagamentos descentralizada da Web3 como o principal catalisador de sua previsão. Mas, à medida que as soluções de pagamento centralizado continuam a se retirar da Rússia, elas estão apenas destacando suas fraquezas ao fazê-lo?

Os Bancos russos estão correndo para mudar para um sistema de cartões chinês, UnionPay, após a remoção do Visa e do Mastercard. No entanto, não se sabe como isso afetará a população geral da Rússia, cujos cartões de crédito e débito estavam sendo executados nas redes Mastercard ou Visa.

Em janeiro, a Mastercard anunciou uma parceria com a Coinbase para permitir a compra de NFTs com Mastercards. Seu movimento para aceitar a Web3 foi prolongado, mas os eventos mundiais podem desempenhar um papel em desafiar a velocidade de adoção de instituições financeiras tradicionais.

Foto de Washington Leite
Foto de Washington Leite O autor:

Formado em Administração de Empresas, sou entusiasta da tecnologia e fascinado pelo mundo das criptomoedas, me aventuro no mundo do trade, sendo um eterno aluno.Bitcoin: The money of the future

WashingtonLeite_