MasterCard está ajudando a lançar uma plataforma de pagamentos digitais na África

Pagamentos digitais são o presente e o futuro das economias, como mostram projetos como o investimento da MasterCard na África

Moedas e pagamentos online são a nova onda que está varrendo o mundo das fintechs, e isso foi em grande parte desencadeado pelo crescente interesse em criptomoedas, bem como pelo crescimento dos smartphones e da internet de alta velocidade. As criptomoedas talvez nunca tenham estado tanto nas notícias como nos últimos 12 meses ou mais, e isso se deve principalmente ao impressionante aumento no preço que vimos para o Bitcoin, com outras criptomoedas também atingindo níveis máximos durante esse período.

Além disso, a crescente disseminação de smartphones e internet rápida significa que mais e mais pessoas querem tudo na ponta dos dedos agora, e isso inclui opções de pagamento. Assim, esses fatores têm gerado muito interesse e investimento em soluções de pagamento online, bem como em moedas digitais, e essa tendência só tende a se acelerar nos próximos meses e anos. Já estamos vendo o impacto disso em vários setores, sendo o jogo online o melhor exemplo.

Embora os sites de cassino online tenham visto muito mais tráfego em 2020 devido à pandemia, um dos fatores que impulsionam isso também foi a adoção de criptomoedas. Muitos cassinos online agora oferecem a seus usuários a opção de fazer apostas e pagamentos por meio de criptomoedas, e essa forma de jogo tem se mostrado muito moderna.

Este é apenas um exemplo de como o crescente interesse em criptomoedas está mudando a forma como muitas empresas operam, e os pagamentos digitais são o presente e o futuro das economias, como mostram projetos como o investimento da MasterCard na África.

O gigante dos pagamentos digitais e com cartão lançou uma plataforma de pagamento na África que ajudará os clientes a adotar e usar pagamentos baseados em dispositivos móveis. Ele está sendo lançado inicialmente em 40 países africanos, sendo disponibilizado para uso imediato em algumas das maiores economias africanas, como Nigéria, África do Sul, Quênia e Gana.

Esta solução permitirá que as instituições financeiras simplifiquem seus sistemas de pagamento e lhes dê acesso aos produtos MasterCard, que por sua vez podem ser oferecidos aos seus clientes, incluindo carteiras digitais, carteiras P2P e cartões virtuais. Isso se deve ao investimento da MasterCard em 2020 para expandir seu programa de cartão acelerado, que também incluiu empresas fintechs de criptomoedas, permitindo-lhes emitir cartões de pagamento diretamente para os clientes, com o apoio da MasterCard.

Esses cartões tornarão mais fácil para os clientes comprar, manter e trocar criptomoedas em moeda fiduciária e, em seguida, usar seus cartões para gastar essa moeda em qualquer lugar do mundo onde a MasterCard seja aceita.

No momento, a MasterCard só permitirá a entrada de moeda na forma de moeda fiduciária em seus sistemas, o que significa que as criptomoedas precisarão ser convertidas, seja usando o programa da MasterCard ou outras trocas externas, antes que possam ser usadas em cartões emitidos pela MasterCard . Entretanto, os comerciantes são livres para oferecer aos clientes recompensas na forma de Bitcoin ou outras criptomoedas pelos gastos feitos com os cartões emitidos pela MasterCard.

Esta plataforma de pagamento proposta para a África foi lançada em conjunto com o parceiro estratégico da MasterCard, Network International, que é o maior facilitador do comércio digital na região do Oriente Médio e África. Através desta plataforma, os comerciantes poderão aceitar pagamentos de uma série de formas de pagamentos, incluindo códigos QR, USSD, opções contactless e Tap to Pay, bem como as opções habituais de Point of Service, através de uma interface.

Esta iniciativa da MasterCard é o resultado de um grande impulso de governos africanos e ONGs para apoiar os pagamentos digitais, pois isso aumentará a inclusão financeira e melhorará a segurança financeira para milhões de africanos. A infraestrutura de pagamento físico ainda não está difundida em toda a África, razão pela qual as plataformas de pagamento baseadas em dispositivos móveis são a melhor aposta para trazer os pagamentos digitais para o continente.

Fonte: NewsDay

Foto de Marcelo Roncate
Foto de Marcelo Roncate O autor:

Estudante de História e trader aposentado. Segue firme como entusiasta do Bitcoin e inimigo declarado das pirâmides financeiras.