Mesmo com 436 forks, Bitcoin continua sendo o rei das criptomoedas

Bitcoin continua sendo o rei da criptomoedas, apesar de 436 novas moedas surgirem de seu código

Dados do agregador cripto de mercado CoinMarketCap mostram que existem mais de 7.000 criptomoedas no mercado de US$ 325 bilhões, sendo que, desses projetos, mais de 400 têm um vínculo com a principal criptomoeda, o Bitcoin.

De acordo com o Map of Coins, que fornece uma história visualizada de Bitcoin e outras criptomoedas, houve 436 altcoins com um link direto para o ativo digital pioneiro do mundo. Dessas moedas, 250 já “morreram” ou se extinguiram com o Bitcoin permanecendo o maior em termos de comunidade de desenvolvedores, além de controlar mais de 58% da participação de mercado desde então.

Namecoin e Litecoin entre os primeiros forks do Bitcoin

A Namecoin surgiu em 2011, um projeto que buscava construir uma plataforma baseada em blockchain para identidade descentralizada e resistente à censura. Foi depois dessa primeira história de sucesso que o frenesi das altcoins literalmente pegou e, em uma década, viu o surgimento de centenas de forks.

A Litecoin (LTC) foi criada pelo ex-engenheiro do Google Charlie Lee. E que era um fork do código de outro fork do Bitcoin chamado Tenebrix. Hoje, a Litecoin está entre as dez principais criptomoedas, amplamente referida como o padrão “prata” para o padrão “ouro” do Bitcoin.

Nos anos que se seguiram, centenas de forks foram criados. Entretanto, o mais ameaçador para o Bitcoin foi a acrimônia que resultou das propostas para adotar o SegWit em 2017. O desacordo levou à primeira bifurcação que dividiu a blockchain do Bitcoin para criar o Bitcoin Cash.

Atualmente, o BCH é uma das 10 principais criptomoedas por valor de mercado e regularmente figura entre as cinco principais, apesar do aumento na popularidade de projetos como Polkadot e ChainLink.

Bitcoin (BTC) bifurcado 46 vezes desde 2017

Depois do Bitcoin Cash, os dias e meses que se seguiram viram 46 novos forks do Bitcoin. Parecia que o mercado em alta que viu o BTC/USD atingir recordes históricos em torno de US$ 20 mil motivou toda uma série de indivíduos, alguns que pareciam ter sido motivados pelo desejo de dinheiro rápido copiando e modificando o código original de Satoshi Nakamoto.

Como tal, a maioria das moedas criadas então expirou ou comandam volumes de negociação minúsculos. Mas se você verificar o mercado de cripto, não deixará de detectar negociações relacionadas a várias moedas com o termo “Bitcoin” como parte do nome.

Algumas das moedas bifurcadas incluem Bitcoin Diamond, Bitcoin Candy, Bitcoin God, Bitcoin Gold, Bitcoin Pizza e Quantum Bitcoin, entre outros.

Um dos mais novos é o Bitcoin SV (BSV), que surgiu como resultado de uma bifurcação muito amarga da blockchain do Bitcoin Cash em 2018.

Fonte: CoinJournal

Foto de Marcelo Roncate
Foto de Marcelo Roncate O autor:

Estudante de História e trader aposentado. Segue firme como entusiasta do Bitcoin e inimigo declarado das pirâmides financeiras.