Metaverso pode chegar a valer US$ 13 trilhões até 2030

Metaverso

O Metaverso pode ter uma valorização colossal, segundo previsão otimista do Citi Investment Banking

O Citi é o mais recente gigante bancário a dar uma previsão otimista para esta tecnologia, que prevê o futuro da internet como uma coleção de tecnologia descentralizada e ambientes virtuais.

De acordo com o Banco de investimento global com sede em Nova York, a economia do metaverso pode valer até US$ 13 trilhões até 2030.

Enquanto alguns continuam desconfiados por não conhecer este mundo virtual, o player de Wall Street diz que vê um tremendo potencial no conceito de realidade estendida.

De acordo com a análise do Citi, o metaverso é definido principalmente no momento como uma mistura imersiva de plataformas de jogos online que dependem fortemente de jogos interativos em 3D com outras pessoas ou realidade aumentada offline.

No entanto, isso vai mudar nos próximos anos. O credor multinacional prevê que a base de usuários do deste novo universo crescerá para até 5 bilhões.

O conceito Citi Metaverso abrange jogos

A compreensão do Citi é mais ampla do que jogos e aplicativos de realidade virtual. Sua visão expansiva abrange tecnologia de fabricação inteligente, publicidade virtual, eventos online, como shows e moedas digitais, como Bitcoin.

De acordo com o relatório do Banco:

Acreditamos que está tecnologia é a próxima geração da internet, fundindo os mundos físico e digital de maneira persistente e imersiva, em vez de ser um ambiente de realidade puramente virtual.

O relatório afirma que o valor de 5 bilhões é uma estimativa. Inclui uma base de usuários de telefones celulares e, se o ambiente for limitado a dispositivos VR/AR, projeta uma audiência próxima a 1 bilhão.

Muito trabalho a ser feito

O Citi afirmou que alcançar a visão do Banco de um “Admirável Mundo Novo Meta” até 2030 exigirá investimentos substanciais e aprimoramentos tecnológicos.

O relatório de 184 páginas do Citi mergulha profundamente em várias facetas desta tecnologia.

Eles contêm uma definição do reino virtual, sua infraestrutura, criptoativos como NFTs, dinheiro e DeFi, bem como mudanças regulatórias que afetam o mundo virtual.

Outros players de Wall Street estão otimistas

Enquanto isso, o Goldman Sachs estimou o valor do setor em US$ 12,5 trilhões em um relatório de dezembro, com base em um cenário otimista em que 70% da economia digital gira para o mundo virtual e depois dobra de tamanho.

O Morgan Stanley, outra firma de investimentos de destaque, antecipou o mesmo número para o este mundo virtual em novembro do ano passado.

O Bank of America, por outro lado, apontou que a o meta representa uma grande oportunidade para toda a indústria de criptomoedas.

Foto de Washington Leite
Foto de Washington Leite O autor:

Formado em Administração de Empresas, sou entusiasta da tecnologia e fascinado pelo mundo das criptomoedas, me aventuro no mundo do trade, sendo um eterno aluno. Bitcoin: The money of the future

WashingtonLeite_