México reforçou às instituições financeiras que não podem negociar criptomoedas

Depois de China e Reino Unido, o México surge como o novo agressor das criptomoedas

Seguindo as restrições impostas pela China, Reino Unido e outras nações ao uso e operação de criptomoedas, o México também esclareceu sua posição. As autoridades financeiras deixaram claro na terça-feira que as criptomoedas não podem ser usadas dentro do sistema financeiro.

O banco central do país, Banco de México, divulgou documento com a Comissão Nacional de Bancos e Valores Mobiliários reiterando sua posição. O Ministro da Fazenda do México, Arturo Herrera Gutierrez, também compartilhou uma postagem descrevendo a nova regra.

“Nos últimos dias, tem havido muito interesse em torno do #criptomonedas .

 

Neste lançamento @Hacienda_Mexico, @Banxico Y @cnbvmx endossamos a posição institucional a esse respeito.”

Este esclarecimento por parte das autoridades seguiu a notícia do bilionário Ricardo Salinas Pliego, que afirmou que havia planos para fazer com que o Bitcoin fosse aceito em seu banco, o Banco Azteca.

O banco central pode estar tomando medidas preventivas rigorosas para desencorajar os cidadãos de participarem da criptos. O banco não apenas restringiu o uso de criptomoedas no sistema financeiro, mas também alertou os usuários sobre os riscos de investir nas mesmas. O país não classificou o Bitcoin como uma classe de ativos, em vez disso, considerou-o uma licitação ilegal de acordo com o quadro jurídico atual.

O governo pode enfrentar alguns problemas para conseguir que as pessoas aceitem as novas regras, já que o México abriga uma população significativa de entusiastas das criptomoedas. Ele tem observado um alto volume de transações internacionais usando o serviço de liquidez sob demanda [ODL] da Ripple. Isso sugeriu que criptomoedas estavam sendo usadas no país.

Embora o México ainda não tenha banido completamente as criptos, o impacto dessas novas regras não estava claro nas empresas associadas ao campo, por exemplo, as exchanges de criptomoedas. A Bitso tem sido uma exchange de criptomoeda popular no país, facilitando as transações de ODL. A exchange supostamente tem mais de 2 milhões de usuários até agora, o que era grande o suficiente para indicar a consciência em torno das moedas virtuais.

Com as restrições ficando mais rígidas, os comerciantes de criptomoedas tem entrado em pânico. A notícia ainda não impactou o mercado de criptomoedas, mas depois de testemunhar a semana impulsionada pela volatilidade, pode-se dizer que mais volatilidade de baixa pode resultar em maiores perdas para todo o mercado. Torçamos que não.

Fonte: AMBCrypto

Foto de Marcelo Roncate
Foto de Marcelo Roncate O autor:

Estudante de História e trader aposentado. Segue firme como entusiasta do Bitcoin e inimigo declarado das pirâmides financeiras.