Mike Novogratz: Criptomoedas podem continuar no vermelho por mais alguns meses

As recorrentes quedas aparentemente abalaram o entusiasta

Mike Novogratz, grande nome da Wall Street que adotou o Bitcoin há alguns anos, recentemente postou em seu perfil no twitter que não espera que as criptomoedas sofram alguma valorização por pelo menos alguns meses.

WeBitcoin: Mike Novogratz declara que as criptomoedas podem continuar no vermelho por mais alguns meses

Me dei conta de que não tweeto sobre criptomoedas há algum tempo. É duro. Não acredito que seguiremos para o norte por pelo menos mais alguns meses. Sempre demora um pouco mais para que as instituições se movam. Estou muito confiante que irão. Há toneladas de atividades sob o capuz. Siga o curso.

Novogratz publicava incessantemente sobre o Bitcoin em 2017 e no início de 2018. Aparentemente as quedas do último ano tiraram um pouco de seu entusiasmo.

Entretanto, aparentemente “voltando à ativa”, Mike conquistou muito engajamento na rede social com sua nova publicação. Um grande apoio ao tweet veio do chefe da Galaxy Digital, com destaque para a parte que menciona o atraso das instituições.

Novogratz não cita nomes, mas não é difícil perceber que neste trecho ele se refere à Bakkt, ao fundo de Bitcoin da VanEck/SolidX e ao Serviço de criptoativos da Fidelity, que ainda não foram lançados. Ainda mais, praticamente todos os produtos e plataformas institucionais foram adiados de alguma forma, especialmente graças ao tormento causado pela regulamentação.

Entretanto, Mike aponta que todos os nomes de peso do mercado se reunirão neste setor, acrescentando o trocadilho de que “há toneladas de atividades sobre o capuz”, e aconselhando seus seguidores a seguirem “o curso”.

Deste modo, apesar de um comentário afirmando que tanto o Bitcoin quanto as altcoins não estão prontos para a concorrência, Novogratz parece estar convencido de que há um futuro brilhante para os ativos.

Curiosamente, em um sub-tweet, Mike elogiou o Cosmos, projeto blockchain focado em smart contracts e dApps que se popularizou em 2017 e ainda não foi lançado. Respondendo a um seguidor sobre tal projeto, que afirmou que a iniciativa poderia catalisar uma corrida de touros, Novogratz disse que participou da venda simbólica da Cosmos quando o Ethereum valia em torno de US$35, acrescentando que espera que a afirmação de seu seguidor se torne realidade.

O comentário vem logo após Fred Wilson, reconhecido no campo de capitalização de risco e por simpatizar com tudo relacionado ao Vale do Silício e fintechs, abordou um tópico similar em seu blog no início de janeiro. Comentando amplamente sobre suas teses de investimento em cripto para 2019, Wilson, cofundador da Union Square Ventures, explicou que espera que nos próximos meses surjam projetos de criptomoedas emergentes e ainda a serem lançadas.

Kyle Samani, da Multicoin Capital, também ecoou os comentários de Novogratz sobre o projeto Cosmos. De acordo com relatos anteriores, Samani declarou que diversas plataformas blockchain de grande potencial como Dfinity e Cosmos, poderiam desafiar o Ethereum ao longo de 2019. Kyle observou ainda que ambos os empreendimentos poderiam realizar, próximo aos respectivos lançamentos, um movimento sobre a hegemonia quase inquestionável do “computador do mundo”  como a plataforma para o desenvolvimento e a implantação de smart contracts.

FONTE: ETHEREUM WORLD NEWS

Foto de Beatriz Orlandeli
Foto de Beatriz Orlandeli O autor:

Simpatizante das criptomoedas, após cursar Arquitetura e Urbanismo, reavivou um antigo gosto pela escrita e atualmente trabalha como redatora do WeBitcoin.

biaorlandeli