Mike Novogratz ficou surpreendido com a alavancagem das criptos

Mike Novogratz

Mike Novogratz revelou que é fiel ao Bitcoin e que seu investimento é de longo prazo, apesar da frustação com alguns playes do setor

Michael Novogratz, CEO da Galaxy Digital, disse recentemente que subestimou a extensão em que a alavancagem estava circulando na economia cripto nos últimos dois meses. Ele resumiu o processo pelo qual as grandes instituições caíram durante o mercado em baixa, reduzindo seu fracasso ao gerenciamento de risco “desprovido”.

Frustração com a indústria de criptomoedas

Durante uma entrevista concedida a Bloomberg Crypto Summit nesta terça-feira (19), Novogratz disse que a “daisy chain” de falhas começou com o colapso do Terra em maio. O evento coincidiu com um amplo declínio no mercado de criptomoedas, onde o Bitcoin caiu abaixo de US$ 30.000, sem dúvida levando consigo as outras criptos e prolongando o “mercado de baixa”.

Como Mike Novogratz afirmou, o declínio contínuo do mercado nos dois meses seguintes expôs o pouco conceito de gerenciamento de risco que os investidores institucionais e de varejo possuíam.

O que eu não acho que as pessoas esperavam era a magnitude das perdas que apareceriam nos balanços das instituições profissionais, disse ele.

Entre empresas como Celsius, Three Arrows Capital (3AC) e Genesis, surgiu uma “crise de crédito total” composta por empréstimos cefi e defi altamente alavancados. Isso levou a grandes problemas de liquidez, se não insolvências e falências definitivas.

Houve uma gestão de risco fútil, continuou Mike Novogratz, onde as empresas tomaram grande alavancagem… [e] pegaram depósitos de curto prazo e emprestaram-nos em longo prazos . Essas são as duas maneiras pelas quais as pessoas sempre vão à falência.

O CEO chamou a situação de “frustrante pra caramba” pela forma como essas falhas prejudicaram a reputação da indústria de criptomoedas. Ao contrário, ele pessoalmente vê o colapso como um anúncio da transparência do blockchain e das finanças descentralizadas, versus a opacidade de empresas centralizadas como a 3AC.

Como o CEO da FTX, Sam Bankman-Fried e Mike Novogratz acredita que o pior do colapso já passou. No entanto, ele afirma que levará tempo até que a próxima etapa do mercado em alta comece e uma “nova narrativa surja”.

O Fed, a inflação e o Bitcoin

Aproximando-se da macroeconomia, o Federal Reserve enfrentará muitas dificuldades ao tentar conter a inflação nos EUA, mantendo o país fora de uma recessão. “Os mercados vão apostar que ele vai vacilar”, ele previu, o que significa que o presidente Jerome Powell será forçado a baixar as taxas de juros novamente antes que ele possa lidar com o aumento do IPC.

Isso, de acordo com Mike Novogratz, reforça o caso-macro para criptomoedas, especialmente Bitcoin.

Ainda acho que o Bitcoin é realmente único, pois tem o caminho de uma reserva de valor, disse ele. É uma espécie de ativo anti-populista. Não vejo a política não sendo populista, e os governos populistas gastam mais dinheiro do que têm.

O Bitcoin tem uma oferta fixa de 21 milhões de unidades, tornando-o imune às pressões inflacionárias causadas pela desvalorização monetária. Sua quantidade limitada inspirou alguns investidores a vê-lo como um hedge de inflação de longo prazo, ou como “ouro digital”.

Foto de Washington Leite
Foto de Washington Leite O autor:

Formado em Administração de Empresas, sou entusiasta da tecnologia e fascinado pelo mundo das criptomoedas, me aventuro no mundo do trade, sendo um eterno aluno. Bitcoin: The money of the future

WashingtonLeite_