Cooperativa brasileira de café lançará stablecoin

Cooperativa Minasul lançará primeira Stablecoin do mundo lastreada em café

Podemos afirmar que o mundo passa por um verdadeiro processo de tokenização. A tecnologia Blockchain vem transformando às cadeias produtivas das chamadas commodities e a maneira como são transacionadas no mercado internacional. Esta transformação vem atingindo em cheio ativos conhecidos do agronegócio.

A Minasul – uma das maiores cooperativas do mundo em produção de café, vem desenvolvendo há cerca de 2 anos um projeto “barter” digital, apresentado inicialmente no Fórum Mundial dos Produtores de Cafés em 2019. O Coffee Coin® se solidifica agora como stablecoin e dá um passo importante no seu desenvolvimento.

Estruturado na blockchain da Ethereum (ERC-20), o token chega ao Brasil como ativo digital com garantia real em café. O primeiro do mundo indexado diretamente ao valor do quilo de café verde (padrão comoditizado) da bolsa de Nova York. Seu símbolo/ticker será o “COFBR”.

A comercialização do Coffee Coin® como criptoativo inicia-se no dia 01 de julho na primeira exchange especializada em “moedas empresariais” do Brasil, a Stonoex, e já desperta o interesse de investidores na aquisição da moeda digital. Através do site é possível abrir sua própria carteira digital e aguardar o lançamento na plataforma para dar início à aquisição do token.

Segundo Ricardo Azevedo – CEO da Stonoex, o lançamento está alinhado com a estratégia da empresa, de explorar os tokens como alternativa de negócios para ativos do mercado.

Investimos muito tempo na modelagem para garantir que nossa plataforma de corporate blockchain tenha robustez e um adequado gerenciamento de riscos.

O diretor de novos negócios da Minasul, Luis Henrique Albinati, afirma que:

O primeiro criptoativo lastreado em café nasce como uma das stablecoin de maior garantia e credibilidade do mercado brasileiro. Por estar amparado em uma instituição com mais de 60 anos de experiência no mercado Agro Café, traz segurança nos tramites da operação, usando a tecnologia blockchain e assim, atendendo aos padrões e regulamentos de conformidade internacional

Albinati reitera:

Se uma pessoa quer transformar Coffee Coin® em reais, ele vende na carteira digital e fica com o dinheiro. Quem adquiriu Coffee Coin® pode trocar este criptoativo em café físico in natura.

Fonte: Business Partner

Foto de Washington Leite
Foto de Washington Leite O autor:

Formado em Administração de Empresas, sou entusiasta da tecnologia e fascinado pelo mundo das criptomoedas, me aventuro no mundo do trade, sendo um eterno aluno.Bitcoin: The money of the future

WashingtonLeite_