Minerador de criptomoedas está usando 78 placas de vídeo RTX 3080 para ganhar mais de US$ 20 mil por mês

Mineradores de criptomoedas estão fazendo uso massivo de placas RTX 3080 para minerar Bitcoin e outras criptomoedas

Embora muitos jogadores não tenham conseguido atualizar suas GPUs para as mais recentes placas de vídeo carro-chefe da Nvidia devido à escassez – uma situação que até forçou o CEO da empresa, Jensen Huang, a fazer um pedido público de desculpas – parece que um minerador de Bitcoin conseguiu garantir 78 unidades da placa GeForce RTX 3080 .

Retratada em uma foto amplamente divulgada nas redes sociais, a plataforma de mineração – batizada de Berta 2 e criada por Simon Byrne – é mostrada com sua iluminação RGB colorida, de acordo com relatórios da VideoCardz e Tech ARP.

RTX 3080 mineração de criptomoedas - Ethereum

A plataforma de mineração é supostamente capaz de gerar aproximadamente US$ 20.000 de receita a cada mês na moeda Ethereum. Com base no preço atual da Ethereum, cada placa gráfica, de acordo com dados do Minerstat, pode gerar aproximadamente US$ 6,35 a US$ 9,15 por dia, incluindo o custo da eletricidade.

A Tech ARP estimou que custa $ 1.444 por mês apenas para alimentar a plataforma de Byrne – e isso não contabiliza os custos de resfriamento – com base nas taxas de Las Vegas, onde ele reside. Como um todo, o sistema de Byrne pode gerar entre $ 15.000 e $ 21.000 em renda em média a cada mês.

Ainda assim, 78 unidades das principais placas de vídeo GeForce RTX 3080 da Nvidia têm um custo elevado e o equipamento em si está avaliado em cerca de US$ 100.000 (quase 532.000 reais). Cada placa gráfica tem um preço inicial de $ 699 e as variantes personalizadas custam mais. Isso significa que levará em média cerca de meio ano para Byrne atingir o equilíbrio e começar a gerar lucro.

Com a flutuação da taxa de câmbio da criptomoeda, o retorno sobre o investimento pode levar muito mais do que meio ano.

Os mineradores de criptomoedas são os culpados pela escassez de placas de vídeo?

bitcoin cryptocurrency app | crypto

Byrne – e por procuração, mineradores de Bitcoin – sozinho pode não ser o único motivo pelo qual as GPUs têm alta demanda e pouca oferta. Os executivos da Nvidia citaram a demanda sem precedentes devido a situações criadas pela pandemia de saúde em curso que está forçando mais pessoas a trabalhar, aprender e se divertir em casa. Para fazer isso, eles estão recorrendo à tecnologia, como processadores e placas de vídeo mais potentes, para alimentar suas necessidades de produtividade e entretenimento.

A teoria da Nvidia, e sua escassez de oferta, foi compartilhada por rivais, incluindo a AMD, que também experimentou escassez de seus processadores Ryzen lançados recentemente e de suas placas de vídeo Radeon. Apesar das melhores tentativas dos varejistas de reabastecer as GPUs da Nvidia e as CPUs e GPUs da AMD, essas peças de PC se esgotam rapidamente.

Embora a AMD tenha falado menos sobre a causa da escassez, a diretora financeira da Nvidia, Colette Kress, disse recentemente que a escassez na cadeia de suprimentos da empresa – amplamente considerada como escassez de memória GDDR6 – também está contribuindo para a escassez de placas gráficas.

Embora a RTX 3080 e a RTX 3090 de classe para entusiastas dependam de memória GDDR6X mais avançada, as outras placas da série RTX 3000 da Nvidia e as placas Radeon recentes da AMD usam o padrão GDDR6. Kress especulou que a escassez durará até o início deste ano.

AMD Radeon RX 6000

Os mineradores de criptomoedas não estão isentos de culpa. Antes do lançamento da série Radeon RX 6000 da AMD e das placas da série GeForce RTX 3000 da Nvidia, os mineradores de Bitcoin eram frequentemente acusados ​​de acabar com os suprimentos de GPU. A escassez irritou os jogadores e fãs dedicados da Nvidia tanto que Huang teve que abordar o problema durante uma sessão de mídia na conferência GTC da empresa em 2018, observando que a mineração de criptomoedas “não é nosso negócio”, ao mesmo tempo declarando que a Nvidia está com os jogadores.

“Não estamos envolvidos em Bitcoin”, disse Huang. “Bitcoin [mineração] é feito em grande parte por ASICs hoje.”

Apesar de se distanciar da controvérsia, Huang não se esquivou de promover a força da GPU sobre ASICs ou mesmo CPUs.

“A razão pela qual a GPU é tão popular com a Ethereum é porque a GPU é o maior supercomputador distribuído do mundo”, disse ele.

“É o único supercomputador que está literalmente nas mãos de todos. E, como resultado, nenhuma entidade pode controlar a moeda.”

No final do dia, a demanda por GPUs está disparando porque elas geram dinheiro. Para criadores e jogadores, as GPUs são uma ferramenta integral, enquanto os mineradores de Bitcoin descobrem que o investimento pode valer a pena.

Fonte: Digital Trends

Foto de Marcelo Roncate
Foto de Marcelo Roncate O autor:

Estudante de História e trader aposentado. Segue firme como entusiasta do Bitcoin e inimigo declarado das pirâmides financeiras.