Mineradoras de Nova Iorque ameaçam sair do estado devido a proibição de mineração

Mineradora

As mineradoras situadas em Nova Iorque entram em confronto com legisladores devido a uma lei que proíbe a mineração no estado

O custo relativamente baixo de fornecimento de eletricidade em Nova York está rapidamente tornando o estado um centro florescente para mineradores de criptomoedas.

No entanto, vários moradores e organizações ambientais manifestaram preocupação com o impacto da poluição como resultado do rápido crescimento do estado.

Na sexta-feira (03), a legislatura do estado de Nova Iorque promulgou um projeto de lei que proíbe novas licenças para certas instalações de energia de combustível fóssil a serem usadas na mineração de Bitcoin.

Para qualquer nova mineração de prova de trabalho (PoW), o projeto de lei, que foi aprovado pela câmara no início deste ano, exige uma proibição de dois anos. Preocupações com o impacto da mineração de criptomoedas no meio ambiente são responsáveis ​​pela maioria de suas queixas com o setor.

Nova York aprova projeto de lei que proíbe mineração de criptomoedas

O Senado votou 36 a 27 a favor do projeto. As mineradoras que já possuem uma licença ou estão solicitando ativamente uma nova poderão continuar suas operações.

A governadora Kathy Hochul terá a última palavra sobre a legislação quando ela assinar ou a rejeitar.

De acordo com a fundadora e presidente da Câmara de Comércio Digital, Perianne Boring, Nova Iorque seria o primeiro estado dos Estados Unidos a proibir a mineração de Bitcoin e a infraestrutura de tecnologia Blockchain se o governador adotar a medida.

O New York Times informou recentemente que um CEO de uma das mineradoras que opera uma instalação de alumínio em desuso que foi convertida em uma operação de mineração de criptomoedas doou US$ 40.000 para Hochul no mês passado.

Mineiros ameaçam deixar a Big Apple

Na sexta-feira (03), vários meios de comunicação divulgaram que empresas de mineração com sede no norte de Nova Iorque ameaçaram ir para outro lugar se a proibição proposta fosse aprovada.

Se a medida for aprovada, Nova York será uma “reflexão permanente” para os mineradores de Bitcoin e o setor como um todo, de acordo com Kyle Schneps, chefe de políticas públicas da Foundry, uma das maiores mineradoras dos Estados Unidos.

Em um esforço para reduzir o impacto de carbono do estado, os defensores do projeto argumentam que as fontes sujas de energia são as culpadas.

Em resposta à medida, a Blockchain Association lançou uma campanha para se opor à moratória.

Em um tweet, Barry Silbert, CEO do Digital Currency Group, afirmou que:

Este projeto de lei é um assassino de empregos e envia uma mensagem horrível aos empreendedores de criptomoedas.

Clark Vaccaro, presidente interino e diretor de estratégia da organização de comércio do setor BaSIC, descreveu a lei como:

Um dia sombrio para a tecnologia Blockchain, efetivamente batendo a porta em uma indústria nascente.

Enquanto isso, mineradores e defensores de criptomoedas também temem que a proibição proposta possa desencadear uma reação em cadeia nos EUA, levando a leis semelhantes em outros estados.

Quase 40% da taxa de hash do mundo atualmente vem dos EUA

Foto de Washington Leite
Foto de Washington Leite O autor:

Formado em Administração de Empresas, sou entusiasta da tecnologia e fascinado pelo mundo das criptomoedas, me aventuro no mundo do trade, sendo um eterno aluno. Bitcoin: The money of the future

WashingtonLeite_