Mineradores de Bitcoin precisam que o preço suba em breve

Mineradores de Bitcoin tem enfrentado dificuldades para manter a atividade lucrativa

O preço do Bitcoin está abaixo de US$ 9,5 mil desde 25 de junho. Apesar do movimento lateral, um aumento na pressão de venda moveu o preço da moeda para a faixa entre US$ 9,2 mil e US$ 9 mil. Contudo, o movimento monótono de preço custou à rede BTC a perda de muitos mineradores devido aos custos operacionais pesados. Segundo dados, a receita dos mineradores de BTC caiu quase 23% apenas de maio a junho. A receita total gerada em maio foi de US$ 366 milhões, que caiu para US$ 281 milhões em junho.

Fonte: Blockchain.com

 

Como os mineradores se esforçaram para gerar receita econômica com a mineração, eles se concentraram mais na aquisição de equipamentos de mineração atualizados. Essa necessidade de otimização constante também abriu o caminho para a industrialização da mineração de Bitcoin. À medida que os mineradores atualizavam seus sistemas de CPU para GPU para FPGA e finalmente para mineradoras ASIC, de modo que a eficiência melhorou 74x entre o segundo e o terceiro halving, de acordo com dados fornecidos pela Coingecko.

Fonte: CoinGecko

 

Embora o terceiro halving tenha eliminado os players desatualizados da rede, os mineradores que tinham sistemas otimizados não conseguiram se equilibrar devido ao baixo preço do BTC. Para lucrar, muitos mineradores saíram da rede para forks do BTC como Bitcoin Cash e Bitcoin SV.

Quando a Binance lançou seu pool de mineração em abril deste ano, observou um aumento nos mineradores de BSV. Também se tornou o principal pool de mineração da moeda. Para incentivar os mineradores de BTC, BCH e BSV, a Binance Pool também anunciou o lançamento de recursos de maximização de lucro em seu “smart pool”.

Embora a mudança para BCH e BSV fosse uma opção, muitos mineradores pensaram que uma recolocação geográfica poderia ajudá-los a definir o custo certo. A rede do Bitcoin é fortemente dominada por mineradores na China e, devido ao baixo custo de eletricidade na província de Sichuan, as mineradoras gravitaram em direção a ela. Sichuan representou 54% da participação global da mineração em dezembro de 2019.

Além da recolocação, uma maneira mais orgânica de levar os mineradores de volta à rede era um ajuste de dificuldade. Quando o mês de junho começou, a dificuldade caiu mais de 9%, proporcionando alívio aos mineradores, além de também trazer o retorno de alguns mineradores antigos.

De acordo com o provedor de dados Glassnode, devido ao retorno dos mineradores ao jogo, os blocos estavam sendo produzidos a uma taxa mais rápida (quase 8 blocos por hora). Entretanto, quando a próxima dificuldade se ajustou mais 14,95%, uma das maiores desde janeiro de 2018, a rede alcançou outro estágio de estagnação.

Fonte: Blockchain.com

 

Isso afastou os mineradores da rede BTC, que esperam uma reviravolta no preço para voltar à rede. Por enquanto, os mineradores pareciam ter desligados suas máquinas.

Fonte: AMBCrypto

Foto de Marcelo Roncate
Foto de Marcelo Roncate O autor:

Estudante de História e trader aposentado. Segue firme como entusiasta do Bitcoin e inimigo declarado das pirâmides financeiras.