Minerar criptomoedas em um navegador é uma total perda de tempo

Malwares que clandestinamente mineram criptomoedas enquanto você navega na internet é a notícia do momento – especialmente no caso do veículo de comunicação Salon, que disponibilizou a função de mineração em sua página. No entanto, uma coisa é certa, tal função não é grande coisa. Parece que, cada vez mais, meios de comunicação estão divulgando notícias sobre fraudes com criptomoedas. Apesar destas notícias serem, em grande parte, verdadeiras, a dimensão desses problemas foi fortemente exagerada. Hackers não estão minerando secretamente em navegadores, não porque são incapazes de fazer isso, mas porque mesmo em grande escala isso é simplesmente inútil.

Malware para minerar criptomoedas em navegadores

Na semana passada, foi publicado que o plugin do navegador Browse Aloud havia sido hackeado, fazendo com que cerca de 5.000 computadores minerassem criptomoedas secretamente. Entre as máquinas afetadas estavam os sistemas usados por um número de órgãos do governo britânico, incluindo o serviço de saúde nacional e uma empresa de empréstimos para estudantes. Durante o ocorrido, um porta-voz do centro nacional de segurança cibernética do Reino Unido disse: “Os experts de nosso centro de segurança cibernética estão examinando os dados envolvidos nos incidentes de malwares que estão sendo usados para minerar criptomoedas ilegalmente… As páginas do governo continuarão a operar de forma segura. Nesta altura não há indícios de que pessoas estejam em risco.”

Obviamente, pessoas não estavam em risco – de nenhuma forma. Os únicos verdadeiros efeitos colaterais de ter seu navegador hackeado, talvez seja uma diminuição no desempenho e um aumento na temperatura de seu dispositivo. A maioria dos usuários nem mesmo perceberia que algo estava fora do normal. Apesar de serem relativamente benignos, um malware de mineração ainda é uma inconveniência que nenhum usuário deva tolerar… com exceção de casos em que este seja o preço do acesso. O veículo de comunicação Salon chamou a atenção nesta semana após revelar planos de implantar a mineração de criptomoedas em sua página como uma maneira de monetizar sua página.

Leia mais: Bitcoin Cash atinge $1500 durante recuperação do mercado

A mineração em busca da solução

Organizações da media estão constantemente procurando por novas maneiras de monetizar suas páginas. Em uma era de bloqueadores de anúncios e diminuição de períodos de atenção, gerar qualquer tipo de pagamento por clique é uma conquista. A proposta de permitir que usuários de navegadores minerem o monero – uma criptomoeda anônima conhecida na deep web e seus produtos – com o objetivo de financiar um site popular é impressionante. E também irracional, em muitos níveis. De acordo com estimativas fornecidas pela Coinhive, o software de mineração em navegadores usado pelo Salon e também por criminosos no esquema de mineração secreta nos órgãos do Reino Unido gera lucros ridículos.

Se um milhão de visitantes navegarem por cinco minutos na página, isso resultaria em um total de $64 dólares em monero. As 5.000 máquinas do governo britânico que foram infectadas obtiveram um insignificante lucro de $24 dólares em monero. A mineração de criptomoedas em navegadores, seja ela autorizada ou clandestina, não gera lucros. Se você realmente deseja lucrar, será necessário ter acesso a um supercomputador do governo e ser bom o suficiente para não ser pego. Caso contrário, o esforço não valerá a pena.

Você prefere que seu navegador minere criptomoedas ao invés de ver propagandas? Comente na seção abaixo.

Fonte: Bitcoin.com

Foto de Andre Cardoso
Foto de Andre Cardoso O autor:

André , ariano, engenheiro, empreendedor, trader de criptos profissional, palestrante e professor. Adora números, gráficos e aprender coisas novas.

andre.cardoso.btc/