Economista afirma que a criptomoeda do Facebook é um “esquema de monopólio”

Nouriel Roubini critica stablecoin do Facebook

Na última terça-feira (18) foi revelado o tão esperado white paper da criptomoeda do Facebook, além do anúncio da Calibra, nova carteira que irá dar suporte ao ativo.

Apesar de muitos aclamarem a iniciativa, diversos nomes conhecidos renderam duras críticas ao projeto, como Nouriel Roubini, também conhecido como Dr. Doom.

Em uma publicação em seu perfil no Twitter, o economista afirmou que a nova stablecoin é um esquema de monopólio.

“Irá começar como um clube privado, autorizado, não confiável e centralizado de membros oligopolistas. Tanto para chamá-lo de blockchain. Como toda “empresa DLT”, é um blockchain apenas no nome e um monopólio para extrair a massificação de bilhões de usuários. Um golpe de monopólio”

Em outros tweets, Dr. Doom chegou a declarar que o projeto consiste em blockchain, mas sem os blocos e sem a cadeia. Ele chegou a chamar stablecoins de oxímoro, “uma vez que a maioria delas é instável e não é totalmente apoiada.”

“Elas são como regimes de taxa fixa ou títulos de câmbio que acabam em colapso.”

Além de Roubini, outra figura conhecida que criticou o projeto foi Changpeng Zhao, CEO da Binance.

Em uma publicação um tanto irônica, CZ falou sobre a questão do domínio de dados do Facebook, declarando que a moeda “não precisa de KYC. Eles têm muito mais dados sobre os 2 bilhões de pessoas. Não apenas nome, endereço, número de telefone. Eles conhecem sua família, amigos, localização em tempo real, o que você gosta … Eles te conhecem mais do que você. E agora a sua carteira também. Melhor AML!”

O lançamento da moeda é previsto para o próximo ano, e de acordo com o Facebook, é totalmente lastreada pela Reserva Libra, “uma coleção de moedas e outros ativos usados como garantia para cada Libra criado, gerando confiança em seu valor intrínseco.”

Foto de Beatriz Orlandeli
Foto de Beatriz Orlandeli O autor:

Simpatizante das criptomoedas, após cursar Arquitetura e Urbanismo, reavivou um antigo gosto pela escrita e atualmente trabalha como redatora do WeBitcoin.

biaorlandeli