Nvidia limitará em 50% a eficiência da mineração de Ethereum usando suas GPUs

Mineração de Ethereum usando placas gráficas da Nvidia causou escassez de GPUs no mercado

A Nvidia anunciou que começará a limitar a eficiência da mineração de Ethereum ou qualquer outra criptomoeda usando sua nova gama de unidades de processamento gráfico (GPUs).

Em uma postagem de blog publicada em 19 de fevereiro, a fabricante de hardware dos Estados Unidos disse que essa limitação aparecerá primeiro em sua nova placa Geforce RTX 3060, que está programada para lançamento em 25 de fevereiro.

A Nvidia revelou que os novos drivers de software de GPU são projetados para detectar atributos específicos do algoritmo de mineração de Ethereum (ETH) e limitar a taxa de hash, ou eficiência de mineração criptomoedas, em cerca de 50%.

No entanto, o software não limitará a eficiência de todas as atividades de mineração cripto, relatou Itpro, “com o limitador ativando apenas quando os processos usam Dagger Hashimoto ou algoritmos do tipo Ethash”.

A empresa listada na Nasdaq espera que a restrição desencoraje a compra de placas gráficas voltadas para jogos para grandes operações de mineração de Ethereum. A ETH é uma das poucas moedas que ainda podem ser mineradas com placas gráficas.

As GPUs, que são usadas principalmente em consoles de videogame, estão supostamente em falta devido ao acúmulo de mineradores de ETH, limitações de fabricação e problemas na cadeia de suprimentos resultantes da pandemia da Covid-19. Como resultado, os preços dispararam.

“Somos jogadores, por completo”, declarou a Nvidia. “Somos obcecados por novos recursos de jogos, novas arquiteturas, novos jogos e tecnologia. Projetamos GPUs Geforce para jogadores, e os jogadores estão clamando por mais”, acrescentou.

No entanto, a Nvidia revelou que está planejando produzir GPUs visando especificamente os mineradores de Ethereum, chamados de Cryptocurrency Mining Processor (CMP). Ela disse que o novo processador de mineração, com lançamento previsto para março, não “fará gráficos” e não “atenderá às especificações exigidas de uma GPU Geforce e, portanto, não afetará a disponibilidade de GPUs Geforce para os jogadores”.

A empresa afirmou que o CMP “carece de saídas de exibição, permitindo melhor fluxo de ar durante a mineração, para que possam ser compactados de forma mais densa”. Os CMPs também têm uma tensão e frequência de pico de núcleo mais baixas, o que melhora a eficiência energética da mineração, explicou.

Fonte: Bitcoin.com

Foto de Marcelo Roncate
Foto de Marcelo Roncate O autor:

Estudante de História e trader aposentado. Segue firme como entusiasta do Bitcoin e inimigo declarado das pirâmides financeiras.