O Bitcoin está mais volátil a cada dia que passa

Acha difícil de acreditar? Pois os dados não mentem!

A frase presente no título desse texto é, infelizmente, a mais pura verdade. O Bitcoin está passando pelo seu momento mais volátil desde 2014, em uma escalada que já dura 6 anos. Os dados para comprovar essa afirmação são da Blockforce Capital.

Segundo o indexador dos dados responsável, o Bitcoin atingiu 167,24% de volatilidade em 31 de março, referente a um período de 30 dias.

E é justamente tamanha volatilidade que atualmente afasta o Bitcoin da ideia de reserva de valor. Altas e baixas de 5%, 10%, até 20% em curtos períodos de tempo são comuns para o ativo, e isso é bastante ruim quando falamos de reserva de valor.

Embora o ouro tenha chegado a cair 13% durante o último mês, isso não chega nem perto dos 37% de perdas que o Bitcoin teve no dia 12 de março. Conforme explicado pela Forbes, houve uma forte correlação entre os diferentes grupos de ativos em meio à crise:

“Desde o início de fevereiro até meados de março, os mercados globais de ações, commodities, moedas e cripto sofreram uma das vendas mais violentas da história”, disse Nicholas Pelecanos, chefe de operações da NEM Ventures.

 

“Esse movimento altamente correlacionado foi causado por uma crise de liquidez maciça provocada por investidores que vendiam ações devido à queda econômica do vírus Covid-19”, afirmou.

Bitcoin como reserva de valor

Conforme mencionado acima, o Bitcoin tem sido amplamente criticado por falhar com uma reserva de valor no atual momento de crise. Há quem defenda que os demais ativos de segurança também caíram, mas ainda assim isso não exime o BTC.

Cair quase 40% em 24 horas é bastante problemático. Afeta a confiança dos investidores e gera enorme incerteza. Para se consolidar como uma reserva de valor, o Bitcoin precisa primeiro superar sua alta volatilidade.

Nesse sentido, com a volatilidade sob controle, o Bitcoin seria absolutamente uma reserva sensacional, por ser escasso, livre e basicamente inhackeável.

Foto de Marcelo Roncate
Foto de Marcelo Roncate O autor:

Estudante de História e trader aposentado. Segue firme como entusiasta do Bitcoin e inimigo declarado das pirâmides financeiras.