O Blockchain na indústria de viagens: Como a tecnologia poderia inovar o setor

Desde a redução de custos até a garantia de maior segurança

Apesar de 2018 não ter sido “o ano” para as criptomoedas, a tecnologia blockchain conseguiu se manter em alta, sendo utilizada por diversas empresas e governos para auxiliar no crescimento e avanço de sistemas.

O setor de viagens, em particular, mostrou grande uso das tecnologias.

Neste ramo, como em muitos outros, a presença de intermediários gera diversos problemas, além de aumentar o custo das operações, uma vez que estes fornecem a comunicação entre clientes e hotéis, companhias aéreas, entre outros.

Com o blockchain, o consumidor poderia realizar suas reservas por meio de um smart contract, eliminando a necessidade de plataformas intermediárias, como o TripAdvisor. Do mesmo modo, o hotel ou companhia aérea poderá confiar que o pagamento do cliente chegará ao destino sem problemas, em um curto prazo.

A LockTrip, por exemplo, oferece uma plataforma que permite que os usuários localizem e se relacionem com companhias aéreas e hotéis, fornecendo a comunicação adequada e garantindo que não haja necessidade de intermediários.

Outra área marcante do setor de transporte e viagens que poderia se beneficiar da tecnologia é a utilização voltada à garantia de segurança dos pagamentos realizados online. Anualmente, a indústria de transportes perde bilhões de dólares graças a transações fraudulentas.

De acordo com um relatório, o setor de aviação perde em torno de US$1 bilhão por mês com fraudes envolvendo cartões de crédito. Tal número traz a necessidade de uma tecnologia inovadora para garantir segurança e proteção, e graças à sua natureza descentralizada, o blockchain é perfeito para o trabalho.

FONTE: CCN

Foto de Beatriz Orlandeli
Foto de Beatriz Orlandeli O autor:

Simpatizante das criptomoedas, após cursar Arquitetura e Urbanismo, reavivou um antigo gosto pela escrita e atualmente trabalha como redatora do WeBitcoin.

biaorlandeli