O hashrate do Bitcoin atingiu um novo recorde histórico: o que isso significa?

Hashrate do Bitcoin aumentou mais de 170% em um ano

Dados mostram que o hashrate do Bitcoin atingiu um novo recorde histórico de 111 EH/s, o que representa um aumento de 170,73% desde 1 de janeiro de 2019.

A taxa de hash mede a quantidade de energia computacional usada pelos mineradores para gerar novos blocos a cada 10 minutos, mantendo a rede Bitcoin sempre ativa, em um processo conhecido como mineração.

O hashrate crescente pode sugerir que a rede está ficando mais robusta e segura, pois a chance de um possível ataque a ela exigiria muito mais esforço.

Bitcoin Hashrate

Bitcoin Hashrate. Fonte: Blockchain.com

Um rally de preços do Bitcoin adiante?

A mineração de Bitcoin é um empreendimento caro. No entanto, a crescente taxa de hash combinada com a entrada de mais players no mercado indica que os mineradores estão confiantes e otimistas sobre o potencial do preço do Bitcoin no longo prazo. Isso também pode ser um sinal de que a mineração permanece, por enquanto, lucrativa.

Hashrate geralmente é um indicador marginal e não se correlaciona necessariamente com o preço do Bitcoin. Contudo, mostra o entusiasmo do mercado, como afirma Chris Derose, da Counterparty Foundation. Segundo ele, “mostra onde está o entusiasmo na rede de pessoas que investem ao entrar, pelo menos em algum nível”.

David Sapper, do Blockbid, também compartilhou a mesma visão, observando que “uma taxa de hash aumentada significa que as pessoas estão aqui a longo prazo porque estão felizes em acumular o que tem, potencialmente até perdendo”.

China dominando o mercado de mineração de Bitcoin

Apesar de um ano instável para o preço do Bitcoin, 2019 foi bastante lucrativo para os mineradores, pois os dados da Coinshare revelaram neste mês que os mineradores geraram globalmente uma receita total de US$ 5,4 bilhões este ano.

Entretanto, a China está dominando a rede de mineração de Bitcoin, com quase 66% do hashrate de BTC vindo do país. Isso é possível porque gigantes de mineração como Bitmain e Canaan, que geram grande parte do hashrate de Bitcoin, são baseados na China.

Imagem de: Gerd Altmann por Pixabay

Fonte: CryptoPotato

Foto de Marcelo Roncate
Foto de Marcelo Roncate O autor:

Estudante de História e trader aposentado. Segue firme como entusiasta do Bitcoin e inimigo declarado das pirâmides financeiras.