Aqui está o que esperar de Bitcoin e Ethereum no terceiro trimestre de 2022

Aqui está o que esperar de Bitcoin e Ethereum no terceiro trimestre de 2022
Imagem: Shutterstock

A queda prolongada e profunda dos preços do Bitcoin deixou o mercado global de criptomoedas ansiando por ganhos. Apesar das antecipações, o segundo trimestre de 2022 foi lento, monótono e frio para o mercado cripto.

Um inverno longo e frio no mercado baixista de criptomoedas deixou os participantes olhando para gráficos de preços em busca de alívio nos padrões. Principais criptoativos – Bitcoin (BTC) e Ethereum (ETH) têm sido limitados em torno de seus níveis de suporte mais baixos por mais de um mês. As informações são do site FX Empire.

Essa estagnação no mercado deixou investidores e traders desesperados por ganhos. À medida que mais um trimestre de 2022 começa, a questão crucial permanece: os mercados de criptomoedas podem traçar uma recuperação em breve?

Outro trimestre com mais perdas?

A ação de preço do Bitcoin no mês de junho foi um dos piores desempenhos mensais de preços na história da moeda, com o preço do BTC caindo quase 38% ao longo do mês. As perdas de longo e curto prazo expulsaram os detentores de curto prazo e recém-chegados, deixando para trás apenas os HODLers inflexíveis.

Os analistas da Glassnode, em um relatório recente, apontaram que a ação do preço do mês passado pela principal criptomoeda competiu apenas com o mercado de baixa de 2011 pela coroa do pior mês já registrado. Para uma noção de escala, os preços do BTC ficaram abaixo de US$ 10 em 2011.

O preço do Bitcoin se consolidou na última semana, lidando com as perdas do mês e mantendo um impulso em torno do preço mais alto de todos os tempos de 2017 de US$ 20.000.

Na última semana, o preço foi negociado para breves mínimas no meio da semana de US$ 18.741, antes de subir para fechar em US$ 19.139 no final da semana. No momento desta publicação, o Bitcoin era negociado a US$ 19.926, registrando ganhos de 4,20% na janela de preço diária.

Com as principais negociações de ativos, 71,20% abaixo do preço mais alto de todos os tempos de US$ 69.000, a ação do preço atual ainda se manteve na faixa de US$ 21.600 mais alta e de US$ 18.550 mais baixa.

BTCUSD44
Ação de preço diário do BTC | Fonte: FXEmpire

As perdas de Bitcoin e Ethereum podem seguir?

Apesar do novo trimestre iniciar, não houve mudanças positivas no sentimento maior do mercado. De fato, para surpresa de muitos recém-chegados, os analistas acreditavam que Bitcoin e Ethereum poderiam estar prontos para mais perdas nas próximas semanas.

Depois de meio ano, BTC e ETH estavam piores do que há um ano. Tanto o Bitcoin quanto o Ethereum fecharam o segundo trimestre de 2022 com ganhos trimestrais negativos à medida que o ambiente macroeconômico nos mercados financeiros piorava.

O Federal Reserve continuou a aumentar as taxas de juros com o objetivo de conter a inflação; no entanto, essa abordagem impactou severamente o crescimento e o valor de mercado de ativos de risco, como criptomoedas. Com as preocupações com a recessão em ascensão, as criptomoedas podem enfrentar um momento difícil pela frente.

A gigante japonesa de serviços financeiros Nomura revelou em nota na segunda-feira que as principais economias podem entrar em recessão “nos próximos 12 meses em meio a políticas governamentais mais rígidas e custos mais altos”. Essas narrativas de recessão também provocaram temores entre investidores e traders.

Notavelmente, o Bitcoin teve uma perda trimestral de mais de 57%, enquanto o Ethereum caiu mais de 67% no mesmo período. Olhando para a ação do preço dos dois principais ativos, pode-se dizer que o BTC e o ETH podem acelerar suas perdas ao longo do trimestre.

Os dados históricos de preços mostram que nos mercados de baixa anteriores de 2011, 2014 e 2018, o BTC caiu 68%, 40% e 2,8% no terceiro trimestre do ano. Esses dados refletem que o terceiro trimestre nem sempre foi agradável para o Bitcoin e, portanto, para o mercado maior.

No futuro, o desempenho e a recuperação dos preços de Bitcoin e Ethereum dependeriam das condições macroeconômicas e das mãos fortes no mercado que poderiam empurrar o preço para a recuperação.

Foto de Marcelo Roncate
Foto de Marcelo Roncate O autor:

Estudante de História e trader aposentado. Segue firme como entusiasta do Bitcoin e inimigo declarado das pirâmides financeiras.