Operação de mineração de Bitcoin em grande escala é identificada na Coreia do Norte

Segundo o Recorded Future, uma empresa de inteligência, afirmou que no dia 17 de maio de 2017, a Coréia do Norte iniciou uma operação de mineração de Bitcoin de grande escala. Antes dessa data, havia uma atividade de nodes de Bitcoin mínima no país. Segundo o site: “Antes desse dia, praticamente não havia atividade em sites ou nodes relacionados com Bitcoin, ou utilizando portas ou protocolos específicos do Bitcoin. A partir do dia 17 de maio, essa atividade aumentou exponencialmente, de 0 a centenas por dia “.

Conexão da Coreia do Norte com o Ransomware “Wannacry”
No entanto, essa não é a única teoria sobre a origem da Wannacry. De acordo com relatórios do Financial Times e outros meios de comunicação, o software Wannacry está vinculado às façanhas NSA, bem como ao grupo Shadow Brokers. Nesse sentido, não existe uma conexão imediata e clara entre a Coréia do Norte e Wannacry, além da análise atual da Recorded Future. Alguém na Coréia do Norte ainda está liderando uma operação de mineração de bitcoin em grande escala.

Ainda há especulações sobre quem está executando a operação, mas o Recorded Future levantou a possibilidade de ser o governo. O site explicou: “Não está claro quem está executando as operações de mineração bitcoin norte-coreanas; Dado ao número relativamente pequeno de computadores na Coréia do Norte, juntamente com o espaço de IP limitado, não é provável que esta atividade intensa esteja ocorrendo fora do controle do estado. ”

O acesso de pessoas comuns a internet é muito limitado. O governo não fornece acesso à web mundial para muitas pessoas, a menos que esses indivíduos sejam militares de alto escalão ou funcionários do governo. A maioria das pessoas só podem acessar a intranet do país, onde encontram apenas alguns sites básicos. Com isso, especula-se que os estatistas na Coréia do Norte estejam executando a operação, mas não há certeza no momento.

FONTE: Recorded Future