Organizações sem fins lucrativos adotam Bitcoin como alternativa de captação de doações

Praticar a caridade contribui para a vida de outras pessoas, ao mesmo tempo em que acrescenta significado à sua vida. Há pouco tempo, começou uma relação de prosperidade com criptomoedas e filantropia

Os objetivos das instituições de caridade não são fáceis de atingir. De acordo com alguns estudos da NGO facts (uma campanha online, que destaca dados importantes sobre organizações não-governamentais (ONGs) e instituições sem fins lucrativos e de caridade em todo o mundo), existem atualmente mais de 10 milhões de organizações sem fins lucrativos registradas pelo mundo. Para sobreviver, precisam lutar para ser ouvidas na batalha pelo coração e na ajuda de pessoas necessitadas.

As novas tecnologias criaram uma infinidade de oportunidades para fazer o bem. Estima-se que exista pouco mais de 1% que optam pela captação de criptomoedas e, à exemplo disso, o Projeto da Unicef investe no aproveitamento dos computadores pessoais de usuários comuns para arrecadar doações humanitárias através da mineração cripto.

Uma das bases da organização, a que está localizada na Austrália, lançou o projeto “The Hope Page”, que visa minerar criptomoedas com a ajuda do poder de processamento dos computadores dos visitantes.

A instituição sem fins lucrativos divulgou um comunicado no site detalhando que “possibilitará que os australianos forneçam ajuda e esperança às crianças vulneráveis, simplesmente abrindo a página enquanto estiverem on-line”.

Segundo o site do projeto, o The Hope Page permite que os visitantes escolham o quanto do poder de processamento eles querem destinar ao processo de mineração. Dessa forma, quanto mais tempo permanecerem no site, mais criptomoedas serão extraídas.

“A mineração é perfeitamente segura para o seu computador. Se você estiver preocupado com o poder de consumo, reduza a quantidade de potência de processamento que estiver doando”, pontuou o comunicado da Unicef.

Toda e qualquer criptomoeda minerada será convertida em moeda fiat e doada à Unicef da Austrália, que ajudará crianças vulneráveis em todo o mundo com suprimentos essenciais como água potável, alimentos e vacinas.

Até o momento, mais de 1600 visitantes já destinaram o poder de processamento dos seus computadores para ajudar as crianças vítimas de crises humanitárias. Uma ótima ideia para outras organizações copiarem.

Captação de recursos em criptomoedas

Nos últimos anos, arrecadou-se centenas de milhões de dólares em criptomoedas doados à organizações sem fins lucrativos. Tudo isso por causa do incentivo fiscal oferecido aos doadores que podem dar ativos apreciados diretamente, em vez de converter para moeda fiduciária primeiro.

Quando você transfere cripto moedas para uma organização sem fins lucrativos, não paga imposto sobre ganhos de capital e pode amortizar o valor total da doação das criptos. Se alguém vende Bitcoin e doa o dinheiro, o valor da doação é menor e, como resultado, a dedução do imposto de renda também.

Aceitar doações de criptomoedas é tanto uma oportunidade de marketing quanto uma ferramenta de captação de recursos. As doações criam conteúdo viral de uma forma que maneiras tradicionais não geram. Para conhecimento, atualmente existem cerca de 50 milhões de usuários de cripto em todo o mundo e o número está crescendo a cada dia.

Além do Bitcoin e do Ethereum, as organizações sem fins lucrativos estão usando “stablecoins” para minimizar a volatilidade. Essas “moedas estáveis” são uma nova classe de criptomoedas que tentam oferecer estabilidade de preços. A própria natureza das principais blockchains públicas, como Bitcoin e Ethereum, é sua transparência.

As criptomoedas representam a maneira mais transparente de trocar valor já criada. Até o FBI e o DEA disseram que desejam que mais criminosos usem criptomoedas por serem mais fáceis de rastrear, pois qualquer pessoa pode visualizar toda a blockchain do Bitcoin de volta à primeira transação.

As doações de Bitcoin estão se tornando cada vez mais comuns. Os doadores de criptomoedas estão transferindo seu apoio para instituições que oferecem a capacidade de doar diretamente sua criptomoeda.

Cada vez mais organizações sem fins lucrativos estão estudando a ideia de cripto para captação de recursos. Algumas empresas já auxiliam organizações sem fins lucrativos nesse ponto.

No fim das contas, vai muito além das vantagens de aceitar criptomoedas como doações. É perceptível que isso cria um ciclo entre riqueza, doações, um aumento da adoção das criptomoedas, e então mais riqueza pela sua valorização. A internet já mudou o mundo quando foi criada, agora é a vez das criptomoedas mudarem o meio de pagamento.

Conteúdo patrocinado

Foto de Marcelo Roncate
Foto de Marcelo Roncate O autor:

Estudante de História e trader desde 2017. Aficionado por tecnologia e entusiasta das criptomoedas, viu no WeBitcoin a oportunidade de unir duas paixões.