Pesquisa aponta que americanos escolhem ouro em vez de Bitcoin para os próximos 10 anos

Ouro ainda é mais querido que o Bitcoin entre os mais velhos

Mais americanos estão dispostos a investir em ouro em comparação com o Bitcoin nos próximos dez anos (13% e 9%, respectivamente), de acordo com uma pesquisa recente conduzida pela Bankrate, empresa de serviços financeiros ao consumidor sediada em Nova York.

Ações, dinheiro, certificados de depósito (CD) também são mais populares do que a criptomoeda entre os investidores dos EUA.

O mercado imobiliário está no topo da lista, com 28% dos entrevistados dizendo que estão dispostos a investir nisso.

161

Imagem de bankrate.com

 

A maioria dos participantes da pesquisa (61 por cento) não se sente “muito confortável” ou “nada confortável” com o Bitcoin.

Não é novidade que a maioria dos millennials, com idades entre 25 e 37 anos, tem uma atitude oposta em relação à criptomoedas. Enquanto isso, os baby boomers são esmagadoramente pessimistas: apenas 16% deles aceitam cripto.

Conversas sobre inflação caindo em ouvidos surdos

Outra conclusão notável da pesquisa Bankrate é que 58 por cento de todos os americanos pesquisados ​​afirmam que a inflação não influenciará sua escolha de investimento.

Isso, é claro, vai contra a narrativa de “hedge de inflação” que está sendo rotineiramente promovida por apoiadores do ouro e do Bitcoin.

Apenas 20% dos participantes da pesquisa estão dispostos a investir mais agressivamente se a inflação aumentar.

Fonte: U.Today

Foto de Marcelo Roncate
Foto de Marcelo Roncate O autor:

Estudante de História e trader aposentado. Segue firme como entusiasta do Bitcoin e inimigo declarado das pirâmides financeiras.