Peter Thiel: Bitcoin a US $ 60.000 significa que a economia está enfrentando uma crise real

A recente valorização do preço do Bitcoin indica que a economia global está em crise, disse o cofundador do PayPal, Peter Thiel.

Peter Thiel – cofundador da PayPal e Palantir Technologies – acredita que o alto preço do bitcoin indica que a inflação começou a abalar a rede financeira. Ele opinou que os investidores não devem se apressar em comprar o BTC quando o valor em dólares de um único token é superior a US$ 60.000.

A pandemia do coronavírus e as questões econômicas catastróficas que ela trouxe tornaram-se um motivo para muitos governos iniciarem políticas financeiras polêmicas com o objetivo de reduzir os impactos nocivos. Nos EUA – a economia mais poderosa – o Federal Reserve (FED) começou a imprimir grandes quantias de dólares. Um movimento muito criticado por muitos especialistas, incluindo o bilionário de tecnologia Peter Thiel.

Segundo ele, o Fed está em um estado de “fechamento epistêmico”. Ou, dito em outras palavras, o banco central tem a mente fechada e não percebe sua culpa por desencadear o aumento da inflação com suas ações.

Ao falar sobre o aumento da inflação, Thiel também tocou no bitcoin. Ele opinou que seu preço atual de mais de US $ 60.000 por moeda é um sinal claro de que a economia enfrenta o aumento da inflação. No entanto, os investidores não devem comprar “agressivamente” o ativo nestes níveis:

“Sabe, US$ 60.000 Bitcoin, não tenho certeza se alguém deve comprar agressivamente. Mas certamente o que isso está nos dizendo é que estamos passando por um momento de crise”.

No mês passado, quando o bitcoin atingiu um ATH, o bilionário compartilhou uma posição relativamente semelhante sobre o assunto. Thiel disse que não ficaria surpreso se a criptomoeda primária continuar sua alta no futuro. No entanto, o evento revelou que os bancos centrais não estão funcionando bem:

“Vai subir? Pode ser. Mas certamente nos diz que estamos em um momento de completa falência para os bancos centrais.”

A taxa de inflação anual nos Estados Unidos nos últimos 12 meses é de 5,4%, um número significativamente superior aos 1,4% e 2,3%, respectivamente, em 2019 e 2020.

Bitcoin vs. Inflação.

Apesar de alertar os indivíduos de que o preço atual do bitcoin é um obstáculo para o investimento, o principal ativo digital é visto por muitos como uma alternativa ao ouro em termos de reserva de valor.

Um grande defensor dessa ideia é Paul Tudor Jones III. Na verdade, o gerente de fundos de hedge bilionário colocou o bitcoin como a melhor versão do metal precioso, e é por isso que ele alocou até 5% de seu portfólio na criptomoeda.

“Acho que estamos entrando em um mundo cada vez mais digitalizado. Claramente, há um lugar para a criptomoeda e, claramente, ela está vencendo a corrida contra o ouro no momento, certo? ”

Outro defensor desse conceito é Barry Sternlicht. Não muito tempo atrás, o bilionário de 60 anos descreveu o BTC como uma ferramenta financeira que, pode ajudar contra a impressão em massa de moedas fiduciárias. Como tal, ele pessoalmente investiu nisso.

 

Fonte: CryptoPotato

Foto de Neidson Soares
Foto de Neidson Soares O autor:

Conheceu esse universo dos criptoativos em 2016 e desde 2017 vem intensificando a busca por conhecimentos na área. Hoje trabalha juntamente com sua esposa no criptomercado de forma profissional. Bacharelando em Blockchain, Criptomoedas e Finanças na Era Digital.

neidson8