Plataforma brasileira de NFT vende R$ 12 milhões em 8 horas após lançamento

Nova plataforma brasileira DropGen se propõe a criar arte digital em NFT de maneira automatizada para o artista.

A nova plataforma brasileira de NFT, criada pelo catarinense Moritz Neto, foi lançada essa semana e, mesmo em beta fechado, foi responsável por vender R$ 12 milhões com sua primeira coleção de arte digital.

A plataforma DropGen, se propõe a ser uma ferramenta de arte generativa, usada em sua estreia para viabilizar 10 mil ilustrações do norte-americano Alex Solis, criador de avatares para PlayStation e autor de trabalhos para a Disney e Netflix. Em oito horas as 10.001 ilustrações do artista digital norte-americano, foram totalmente vendidas, arrecadando R$ 10 milhões.

A arte generativa é criada a partir de códigos de programação que determinam um certo estilo e o circunscrevem sob parâmetros específicos de forma que eles mantenham uma identidade estética, embora em última instância sejam criados de forma aleatória. As peças são geradas durante o processo de mintagem, e assim nem os artistas podem saber de antemão qual será o resultado final da obra.

A DropGen é um gerador de tokens para arte generativa, que é uma arte criada com tecnologia, geralmente usando algoritimos de forma randômica. A plataforma não faz a venda propriamente. Esta acontece em marketplaces de NFTs como o Open Sea. — O NFT criou um mercado que antes não existia, garantindo aos artistas criadores liquidez sobre um ativo que antes não podia ser monetizado — explica Moritz.

O próximo artista da lista a gerar sua coleção de NFTs através da DropGen é o brasileiro Jotape Art, mas em uma escala muito menor. Ele pretende criar cerca de 150 tokens para 25 obras de arte originais.

Aberta para todos em breve.

Dentro de um mês, a empresa deve abrir a plataforma, ainda em versão beta, para permitir a qualquer artista, grande ou pequeno, gerar NFTs de forma automatizada para vender suas obras pela internet.

O modelo de negócios da DropGen estabelece que um percentual sobre a venda de cada NFT seja destinado automaticamente à plataforma. Esse percentual varia conforme a dimensão do projeto e é estipulado no código do contrato inteligente gerador do token.

A gente quer dar o suporte tecnológico para o artista. A nossa remuneração é um percentual do valor da venda. Não vamos fazer dinheiro se o artista não fizer dinheiro— diz Moritz

Foto de Neidson Soares
Foto de Neidson Soares O autor:

Conheceu esse universo dos criptoativos em 2016 e desde 2017 vem intensificando a busca por conhecimentos na área. Hoje trabalha juntamente com sua esposa no criptomercado de forma profissional. Bacharelando em Blockchain, Criptomoedas e Finanças na Era Digital.

neidson8