Polícia Civil desarticula esquema criminoso com criptomoeda falsa

Na manhã desta quinta-feira (21), a Polícia Civil do Distrito Federal, deflagrou a megaoperação “Patrik” com o objetivo de prender 13 suspeitos de envolvimento em um esquema de “pirâmide financeira” no DF e em Goiânia.

As investigações apontam que a empresa Wall Street Corporate, criadora da moeda digital Kriptacoin, movimentou R$ 250 milhões a partir de investimento de 40 mil vítimas.

O esquema começou a ser articulado no final de 2016, se consolidando em janeiro deste ano. A empresa prometia altos rendimentos com o negócio, com ganho de 1% ao dia sobre uma suposta moeda virtual, o Kriptacoin. Além disso, os investidores eram incentivados a promoverem o negócio para novos entrantes em troca de uma bonificação de 10% do valor investido pela pessoa cadastrada.

A Kriptacoin iniciou suas operações valendo R$ 1 em janeiro de 2017 e, em um mês de negociação, teve uma valorização de 426% passando da casa dos R$ 6,20. Atualmente, o valor da moeda é de R$ 23.

O problema é que, ao pesquisar a cotação da moeda em sites especializados no mercado financeiro digital, ela aparece como inexistente. Ou seja, a Kriptacoin não é publicamente negociável e só detém valor dentro da WS Corporate. Atualmente, não é possível realizar saques, apenas trocar por objetos ou vender para outro investidor em troca de reais. Registros foram feitos no site Reclame Aqui. Boletins de ocorrências também chegaram a ser registrados em delegacias do Distrito Federal.

Em áudios divulgados nas redes sociais, os presidentes da empresa falam em contratos milionários com empresários russos e até mesmo jogadores de futebol famosos, como Neymar e Emerson Sheik. Para atrair o maior número de pessoas, os executivos publicam fotos de carros de luxo, relógios e joias.

Leia também: Estudantes de escola primária na Austrália fazem curso sobre Bitcoin

Invista com cautela

Em um período onde as moedas digitais emergem, principalmente no Brasil, é de extrema importância que as pessoas tenham cautela ao fazerem seus investimentos. Empresas com apelo agressivo de lucros, promessas utópicas e que estimulam continuamente pra que você traga novos investidores, devem ser vistas com desconfiança. É sempre válido fazer uma longa pesquisa sobre a empresa, mas principalmente você deve entender antes como funciona o mercado de moedas digitais. Lamentavelmente o mundo está parcialmente permeado por pessoas que querem se aproveitar de diversas formas possíveis e a bola da vez são as criptomoedas.

 

 

Foto de Andre Cardoso
Foto de Andre Cardoso O autor:

André , ariano, engenheiro, empreendedor, trader de criptos profissional, palestrante e professor. Adora números, gráficos e aprender coisas novas.

andre.cardoso.btc/