Polícia Federal realiza apreensão recorde de criptomoeda de US $ 29 milhões

A Polícia Federal apreendeu US $ 28,7 milhões em criptomoedas durante a Operação Kryptos, uma investigação sobre um suposto esquema de pirâmide.

A Polícia Federal realizou, nesta quarta-feira (25), a maior apreensão de criptomoedas da história. De acordo com a PF foram apreendidos R$ 150 milhões em criptoativos, que serão liquidados e ficarão à disposição da justiça.

Durante o cumprimento dos 15 mandados de busca e apreensão, também foram apreendidos cerca de R$ 19 milhões em espécie, além de 21 veículos de luxo, relógios de alto padrão, jóias, valores em moeda estrangeira e documentos.

A operação Kryptos, que investiga um suposto esquema de pirâmide financeira, prendeu 5 pessoas. Entre elas, Glaidson Acácio, proprietário de uma consultoria em bitcoins no município de Cabo Frio, na Região dos Lagos do Rio de Janeiro. Glaidson foi preso em uma mansão na Barra da Tijuca, Zona Oeste da capital fluminense.

Segundo as investigações, ele é suspeito de movimentar bilhões em um suposto esquema de pirâmide financeira, cuja promessa era de retorno de até 15% do valor investido pelos clientes. Além do Rio, as prisões aconteceram em Cabo Frio e duas no Aeroporto de Guarulhos, em São Paulo.

Em nota à imprensa, a defesa de Glaidson Acácio informou que “está ciente da prisão e até o momento sem acesso ao conteúdo das investigações”.

A CNN apurou que Glaidson passará por audiência de custódia nesta quinta-feira (26).

Segundo a nota da defesa de Glaidson Acácio:

A defesa de Glaidson Acácio está ciente da prisão e até o momento sem acesso ao conteúdo das investigações. Apenas após a devida análise de toda documentação é que poderemos nos manifestar de forma concreta.

Crimes de criptomoeda no Brasil

Esta não é a primeira vez que o crime relacionado à criptomoeda chega às costas do Brasil.

Em julho deste ano, Claudio Oliveira, ex-presidente da empresa de gestão financeira Bitcoin Banco Group, foi preso por um esquema que supostamente roubou cerca de US $ 300 milhões de mais de 7.000 vítimas.

No final daquele mês, as forças policiais brasileiras apreenderam US $ 33 milhões em uma investigação de lavagem de dinheiro que envolveu 17 empresas transferindo fundos entre si por meio de várias trocas de criptomoedas.

A investigação foi chamada de “Operação Troca” e cobriu seis mandados de busca e apreensão no município de Diadema, em São Paulo.

Fonte: CNN Brasil e Decrypt

Foto de Washington Leite
Foto de Washington Leite O autor:

Formado em Administração de Empresas, sou entusiasta da tecnologia e fascinado pelo mundo das criptomoedas, me aventuro no mundo do trade, sendo um eterno aluno.Bitcoin: The money of the future

WashingtonLeite_