Por que a China está lançando a primeira moeda digital oficial do mundo agora?

Yuan digital teve seu lançamento acelerado pela China nos últimos meses

Em meio ao caos que envolve os mercados financeiros e as economias globais, a China introduziu seu Yuan digital, a primeira criptomoeda própria apoiada por um banco central. A nova moeda digital, que segundo as autoridades chinesas é apenas uma versão digital do Yuan e não a substitui, foi testada em quatro províncias chinesas nas últimas semanas.

Os consumidores de Shenzhen, Suzhou, Chengdu e Xiong’an agora podem usar o aplicativo de carteira virtual fornecido pelo governo chinês para efetuar pagamentos em várias lojas declaradas em uma lista emitida pelo Banco Popular da China, incluindo as redes americanas Starbucks, McDonald’s e Subway.

A nova moeda está em construção há mais de um ano e está sendo testada através de um programa piloto desde meados de abril. Espera-se que os funcionários do governo recebam partes de seus pagamentos mensais usando a nova criptomoeda também este mês, e poderão acessá-la através de uma carteira digital projetada especialmente para transações digitais do Yuan.

Entretanto, o governo chinês enfatiza que o novo Yuan digital destina-se apenas a tornar as transações monetárias o mais sem dinheiro possível, insistindo que não substitui a moeda chinesa nem desafia as carteiras digitais.

Os pagamentos sem dinheiro têm sido amplamente utilizados na China nos últimos anos. Segundo o China Internet Network Information Center, mais da metade da população lidou com carteiras digitais nos últimos anos, usando aplicativos como Alipay e WeChat Wallet.

Devido ao seu acesso fácil e rápido, as carteiras digitais têm crescido em popularidade em todo o mundo, incluindo a China. Além disso, espera-se que as carteiras digitais vejam um aumento mundial no uso após a pandemia da COVID-19, pois servem como uma opção de pagamento seguro.

Contudo, o anúncio oficial do Yuan digital chinês enfrentou muitas perguntas e preocupações sobre o momento de seu lançamento e se será uma opção segura para todos.

Especialistas observaram que o registro de vigilância da China sugere que o aplicativo de carteira, desenvolvido e controlado pelo governo chinês para transações usando a nova criptomoeda, facilitará o rastreamento dos cidadãos, pois permite monitorar todas as suas transações financeiras, especialmente se não fornecer o mesmo anonimato oferecido por outras criptomoedas conhecidas.

Analistas que questionam os motivos por trás do Yuan virtual também sugerem que o governo chinês acelerou seus processos para lançar a nova moeda em um momento tão crítico, a fim de competir com a moeda Libra do Facebook, que ainda não foi lançada.

Além disso, o primeiro Yuan digital foi percebido como uma tentativa chinesa de competir com o domínio do dólar sobre as finanças internacionais, depois que sua moeda tradicional falhou em desafiá-lo por décadas.

Fonte: Albawaba Business

Foto de Marcelo Roncate
Foto de Marcelo Roncate O autor:

Estudante de História e trader desde 2017. Aficionado por tecnologia e entusiasta das criptomoedas, viu no WeBitcoin a oportunidade de unir duas paixões.