Por que o Twitter deletou as postagens do presidente Jair Bolsonaro?

Segundo o Twitter, as postagens do presidente Jair Bolsonaro violam as regras da plataforma

“O Twitter deletou algumas postagens do presidente Jair Bolsonaro por infringir as regras de uso da plataforma.” A frase é praticamente autoexplicativa, mas isso não nos impede de acrescentar detalhes. O fato foi apontado originalmente em reportagem do G1 e posteriormente confirmado pela rede social.

Antes de mais nada, é importante entender exatamente quais publicações foram excluídas. A partir disso podemos seguir para as explicações.

Até onde pôde ser apurado, dois vídeos foram deletados na tarde de domingo (29).

twitter bolsonaro vídeos excluídos

Em um deles o presidente incita as pessoas a continuar trabalhando normalmente, e no segundo critica as medidas de isolamento, citando inclusive uma suposta cura (que não existe) para o COVID-19.

Abaixo você pode conferir os dois vídeos citados:

https://www.youtube.com/watch?v=t1oXq5GJySM

Quando questionado sobre o motivo da exclusão dos vídeos, o Twitter explicou que:

“O Twitter anunciou recentemente em todo o mundo a expansão de suas regras para abranger conteúdos que forem eventualmente contra informações de saúde pública orientadas por fontes oficiais e possam colocar as pessoas em maior risco de transmitir COVID-19. O detalhamento da ampliação da nossa abordagem está disponível neste post em nosso blog.

Como a rede social não detalhou quais regras foram quebradas especificamente, nossa equipe foi atrás do conteúdo citado pelo Twitter. De modo geral, dois parágrafos chamam a atenção por irem de encontro às falas do presidente:

  • Negação das recomendações de autoridades de saúde locais ou globais para diminuir a possível exposição ao COVID-19 com a intenção de influenciar as pessoas a agir contra as orientações recomendadas, como: “o distanciamento social não é eficaz” ou incentivar ativamente as pessoas a não se distanciar socialmente em áreas impactadas pelo COVID-19.

 

  • Descrição de tratamentos ou medidas de proteção que não sejam diretamente prejudiciais, mas ineficazes; que não se aplicam ao contexto do COVID-19; ou que estão sendo compartilhadas com a intenção de enganar outras pessoas, mesmo que sejam em tom de humor, como “o coronavírus não é resistente ao calor – caminhar ao ar livre é suficiente para se proteger” ou “use aromaterapia e óleos essenciais para prevenir o COVID-19”.

Os demais conteúdos da abordagem do Twitter referente ao coronavírus podem ser acessados através do link mencionado acima.

Nesse contexto, podemos considerar que os vídeos excluídos do presidente Jair Bolsonaro, diferente do que muitas pessoas nas redes apontam, não foram na verdade censurados.

De fato, lendo os termos de uso do Twitter, fica claro que as falas de Bolsonaro violam as regras quando o mesmo pede que as pessoas “trabalhem normalmente” e quando critica as medidas de isolamento, aceitas e recomendadas globalmente pelas entidades de saúde responsáveis, incluindo a OMS.

Até o presente momento Bolsonaro não se manifestou em seus canais oficiais a respeito dos vídeos deletados.

Foto de Marcelo Roncate
Foto de Marcelo Roncate O autor:

Estudante de História e trader aposentado. Segue firme como entusiasta do Bitcoin e inimigo declarado das pirâmides financeiras.