Presidente da SEC revela o que está impedindo a aprovação de um ETF

Líder da SEC fala sobre cripto durante entrevista

Em uma entrevista publicada pela CNBC, o atual presidente da SEC, Jay Clayton, abordou o estado regulatório do mercado financeiro, falando também das criptomoedas.

Separando as criptos dos “tokens que são títulos”, Clayton afirma que a comissão está engajada em explorar o setor, acrescentando, no entanto, que a aprovação de um ETF ainda possui alguns obstáculos a serem ultrapassados.

De acordo com ele, a SEC precisa “se sentir confortável” com algumas características do setor, como a custódia, e o fato do trading de criptomoedas não possuir leis e monitoramento “sofisticados” como as ações, acrescentando que a comissão está trabalhando para “chegar lá” e garantir que não ocorra manipulação de mercado.

Clayton também falou sobre a recente proibição imposta a Elon Musk, CEO da Tesla.

Acusado de manipular o mercado por meio de tweets, Musk agora tem seu perfil monitorado pela equipe da SEC. Anteriormente o WeBitcoin noticiou que o CEO brincou com a situação tweetando a palavra “Ethereum”. Pouco depois, o ativo registrou certa valorização.

De acordo com Clayton, não só Musk, como qualquer indivíduo em uma posição sênior de qualquer empresa deve tomar cuidado e ser justo com os investidores.

Nesta semana foi noticiado que a SEC abriu um processo contra a startup canadense Kik por uma suposta ICO ilegal realizada em 2017 que levantou US$100 milhões. A comissão aponta que a empresa realizou a venda sem registrar sua oferta, conforme é “exigido pelas leis de valores mobiliários dos EUA.”

A Kik, por outro lado, aparentemente está animada para encontrar a SEC nos tribunais, visto que criou um fundo de cripto para arrecadar capital visando combater a comissão e promover a revisão dos tokens de cripto para determinar quais são classificados como títulos.

Foto de Beatriz Orlandeli
Foto de Beatriz Orlandeli O autor:

Simpatizante das criptomoedas, após cursar Arquitetura e Urbanismo, reavivou um antigo gosto pela escrita e atualmente trabalha como redatora do WeBitcoin.

biaorlandeli