Presidente do Banco Central do Brasil reúne-se com Brian Brooks e Jeremy Allaire

O presidente do Banco Central do Brasil teve uma reunião com Jeremy Allaire (Circle) e Brian Brooks (Binance, Coinbase, OCC)

Presidente do Banco Central do Brasil reúne-se com Brian Brooks e Jeremy Allaire, claramente leva a sério as criptomoedas e parece que o país está cada vez mais interessado em explorar soluções de blockchain para aumentar a eficiência de seu sistema financeiro.

De acordo com a Programação Oficial das Autoridades do Banco Central , Roberto Campos Neto, titular do Banco Central, realizou videoconferência com Brian Brooks e Jeremy Allaire no dia 16 de agosto, às 11h.

Ordem do Dia do Presidente do Banco Central do Brasil. Imagem: Banco Central do Brasil

Participaram também os co-fundadores do Valor Capital Group LLC, empresa de capital de risco que tem investido fortemente no desenvolvimento de várias startups brasileiras.

Brasil quer vencer a corrida da criptomoeda

O Banco Central não divulgou maiores detalhes. A pauta afirma explicitamente que a reunião foi fechada à imprensa, tornando seu conteúdo sigiloso. A única coisa que foi mencionada é que eles discutiram questões institucionais.

O Brasil é o país mais avançado da América do Sul em termos de ETFs de criptomoeda. Atualmente, ela possui 2 Bitcoin ETFs , um Ethereum ETF e outro ETF que rastreia uma cesta de criptomoedas. Além disso, o país está experimentando tecnologias de blockchain em uma área restrita regulatória que começou em 2020.

No início deste ano, o Brasil desenvolveu o sistema PIX , uma nova infraestrutura de pagamento interbancário, que suporta transações gratuitas 24 horas por dia, 7 dias por semana entre diferentes instituições bancárias. Após seu lançamento, o presidente do Banco Central do Brasil afirmou que a emissão de um CBDC poderia ser o próximo passo lógico no caminho do Brasil para a evolução de seu sistema bancário.

  • Presidente do Banco Central do Brasil reúne-se com Brian Brooks e Jeremy Allaire.

Sobre o que eles falaram?

Diante do exposto, é possível fazer algumas suposições sobre o que foi discutido na reunião. É possível que uma prova de conceito desse CBDC teórico esteja em discussão.

A Circle é a empresa líder por trás do USDC, um stablecoin respaldado em dólares que goza de excelente reputação nos Estados Unidos, principalmente porque é respaldado pela Coinbase.

Por outro lado, Brian Brooks vem administrando a filial norte-americana da Binance e liderando a equipe jurídica da Coinbase e do Escritório de Controladoria da Moeda dos Estados Unidos. Suas opiniões podem ser úteis para esclarecer certos conceitos jurídicos e cenários internacionais associados à emissão de um CBDC.

No entanto, devido ao seu recente desligamento , é provável que a videoconferência envolvesse um terceiro agindo em seu nome, visto que ele pode ter sido convidado em função de sua posição como CEO da Binance.US.

Este terceiro poderia ser Joshua Sroge , o CFO da Binance.US desde janeiro de 2020, que foi recentemente nomeado como o novo CEO interino da nova empresa.

Também é provável que alguns pontos sobre o estado atual do ecossistema de criptomoedas no país estivessem sendo discutidos, considerando os investidores envolvidos.

Ainda é muito cedo para especulações. O presidente do Banco Central não se manifestou, então existe a possibilidade de que tenha sido tudo uma reunião exploratória antes de novas aproximações, algo difundido na administração brasileira.

 

Fonte: CryptoPotato

Foto de Neidson Soares
Foto de Neidson Soares O autor:

Conheceu esse universo dos criptoativos em 2016 e desde 2017 vem intensificando a busca por conhecimentos na área. Hoje trabalha juntamente com sua esposa no criptomercado de forma profissional. Bacharelando em Blockchain, Criptomoedas e Finanças na Era Digital.

neidson8