O presidente da SEC admite que o Bitcoin representa competição para o sistema bancário dos EUA

Falando de outros projetos de criptomoeda, Gary Gensler, disse que esses projetos precisam estar sob o domínio regulamentar, fornecendo informações claras e diretas.

Gary Gensler, presidente da Comissão de Valores Mobiliários dos Estados Unidos (SEC), admitiu recentemente que o Bitcoin atua como um forte concorrente do sistema bancário dos EUA. Estas mais recentes observações vieram durante a Cúpula DACOM 2021, no início da quarta-feira, 1 de dezembro.

O presidente da SEC falou longamente sobre Bitcoin, ativos digitais, finanças descentralizadas (DeFi) e fundos negociados em bolsa (ETFs). Ele afirmou:

Nós superamos nosso sistema de dinheiro digital há cerca de 40 anos, com lavagem de dinheiro e várias sanções e regimes, em todo o mundo; nós colocamos isso em camadas sobre um sistema de moeda digital chamado, nosso sistema bancário. Em 2008, Satoshi Nakamoto escreveu este artigo em parte como uma reação, um tipo de abordagem fora da grade. Não é surpreendente que haja alguma competição que você e eu não apoiamos, mas isso está tentando minar esse consenso mundial.

Além disso, Gensler enfatizou a necessidade de regulamentar outros ativos digitais, que tenham comportamentos semelhantes aos de títulos. O presidente da SEC disse que há muitos tokens criados e negociados em todo o mundo fora do escopo regulatório da SEC. Falando de tais projetos, Gensler acrescentou:

O objetivo principal foi levantar dinheiro para empreendedores e, como tal, atender à definição testada pelo tempo de um contrato de investimento e, portanto, se enquadra nas leis de valores mobiliários.

Assim, ele também pediu a vários projetos de criptomoedas para se registrarem na SEC “e ficarem dentro da responsabilidade de proteção do investidor” Gensler acrescentou ainda que, tais projetos, “sejam uma plataforma de negociação ou token, não vão evoluir bem fora dos princípios da política pública ”.

Atirando no DeFi

O presidente da SEC disse também que, os desenvolvimentos em torno dos ativos digitais já existem e não requerem descentralização para funcionarem. Ele também traçou um paralelo entre o dólar americano e as moedas digitais.

O dólar americano, o euro, o iene e a maioria das empresas públicas, são digitais. Você compra e vende ações digitais, compra e vende títulos do tesouro digitais; não há mais dívida física do tesouro. Costumo chamar isso de ativos digitais.

O cerne da nossa barganha nos mercados de valores mobiliários é: os investidores decidem quais riscos desejam correr. Mas as pessoas que levantam o dinheiro, os emissores, devem compartilhar uma divulgação completa e justa.

Continuou ele:

Embora a proposta de valor seja para o mercado decidir, deve ser dentro das estruturas de políticas públicas. As inovações em torno do DeFi podem ser reais, mas não persistirão se ficarem fora das estruturas de políticas públicas.

O presidente da SEC iguala Stablecoins a fichas de pôquer no cassino

Segundo Gary Gensler:

As stablecoins foram inicialmente apresentadas para tornarem as plataformas de negociações mais eficientes, mas também permitiram que as pessoas em todo o mundo evitassem a lavagem de dinheiro e a conformidade tributária em jurisdições

Para descobrir como os tokens devem ser tratados, Gensler disse que a SEC trabalhará em colaboração com a CFTC.

Estamos trabalhando juntos para resolver isso, mas neste momento o público não está protegido como deveria e como acredito que deveria estar neste espaço. As tecnologias não persistem por muito tempo fora das normas de política pública; as pessoas se machucam, a confiança diminui. É muito melhor trazê-lo para dentro das estruturas de política, e é isso que vamos tentar fazer na SEC.

Fonte: CoinSpeaker

Foto de Washington Leite
Foto de Washington Leite O autor:

Formado em Administração de Empresas, sou entusiasta da tecnologia e fascinado pelo mundo das criptomoedas, me aventuro no mundo do trade, sendo um eterno aluno.Bitcoin: The money of the future

WashingtonLeite_