Quem é você de verdade Atlas Quantum?

Com opiniões divergindo para ambos os lados a respeito da idoneidade do Atlas Quantum, atrasos nos saques seguem preocupando os clientes

Se você passou 2018 ileso, pode não ter tido a mesma sorte em 2019. Marcado por escândalos e pirâmides, o primeiro semestre do ano parece servir de espelho para o segundo. Os nomes mudam, mas a pergunta é quase sempre a mesma: é pirâmide?

A bola da vez nos grupos de Whatsapp (e por que não nos diversos processos judiciais que vão surgindo) é o Atlas Quantum. O problema todo começou com a Deliberação CVM 826, que proibiu o Atlas Quantum de oferecer serviços de investimentos que possuam vínculos com criptomoedas. A partir daí teve início um pesadelo de múltiplas faces.

Contexto

Em 27 de agosto publicamos uma matéria que abordava a insatisfação dos clientes da empresa com o atraso nos saques. Desde então o que vimos foi uma escalada das reclamações sobre o já mencionado tópico. Diversas pessoas acionaram a justiça contra a empresa no intuito de recuperar de maneira rápida o investimento depositado na organização. Também a saída de diretores gerou preocupação entre os investidores, criando um clima de incerteza.

Ontem, dia 18 de setembro, o CEO do Atlas Quantum veio a público em comunicado oficial para falar sobre os problemas enfrentados pela empresa e pelos clientes. O vídeo que pode ser acessado através desse link veio acompanhado de perguntas e respostas acerca do atual momento vivido pelo Atlas Quantum.

Dificuldades reais ou fraude?

Conforme apontado em auditoria realizada pela empresa no mês de agosto, o Atlas Quantum tenta provar que de fato possui pelo menos 15 mil Bitcoins, como havia afirmado em outros momentos.

Dentre os principais temas, é abordada a problemática do KYC (conheça seu cliente), que exige informações sobre os clientes na tentativa de saques de grandes valores de BTC, a problemática dos saques e questionamentos sobre a idoneidade da organização.

Nas redes sociais e na mídia as opiniões divergem. É bastante fácil encontrar clientes insatisfeitos no Facebook, Twitter e Instagram. As reclamações no site Reclame Aqui também tiveram um grande salto nos últimos 30 dias, somando 684 durante a redação desse texto, mais do que o dobro registrado em 27 de agosto, que também fora noticiado aqui no Webitcoin:

“Para se ter uma ideia, apenas no últimos 7 dias o número de reclamações já ultrapassa 150 no Reclame Aqui. Mesmo possuindo boa reputação na plataforma, o número preocupa, principalmente pelo aumento percentual no último mês. Nos primeiros 20 dias de agosto o número de reclamações era inferior a 80, tendo em média 4 reclamações por dia. Nos últimos 7 dias a média ultrapassa 21 reclamações ao dia.”

Há também quem ainda dê um voto de confiança à empresa. Famoso na principal plataforma de vídeos do Google, o youtuber Dani Edson fez um vídeo calculando os valores mostrados no comunicado oficial, já mencionado anteriormente.

Segundo suas contas, a empresa mostra ter mais de R$ 800.000,00 garantidos em três exchanges, seja como BTC ou Tether. Edson também se mostra otimista com as promessas do Atlas, afirmando que ainda não pediu saque do valor que possui na plataforma. Você pode conferir o vídeo abaixo.

De maneira um pouco mais cética se posicionou outro popular youtuber, Edilson, do canal Investimentos Digitais. Para ele, embora o vídeo mostrado pelo Atlas Quantum represente um avanço, ainda existem motivos para manter “aquele 1%” de desconfiança sobre a real validade do material mostrado pela empresa. O vídeo dele também pode ser visto abaixo.

https://www.youtube.com/watch?v=ygK0JoLiZnk

Se todo o imbróglio envolvendo o Atlas Quantum verá um final feliz para os clientes, ainda não sabemos. O importante agora é acompanhar de perto e tentar estar sempre informado sobre o assunto. Deixe sua opinião nos comentários e compartilhe conosco o que você pensa sobre essa complicada situação.

Foto de Marcelo Roncate
Foto de Marcelo Roncate O autor:

Estudante de História e trader desde 2017. Aficionado por tecnologia e entusiasta das criptomoedas, viu no WeBitcoin a oportunidade de unir duas paixões.