RBA pede para bloquear Libra do Facebook na Austrália

Libra altamente regulamentada não é suficiente para aprovação do Banco Central da Austrália

De acordo com a Financial Review, o Reserve Bank (RBA), Banco Central da Austrália, apresentou uma recomendação ao Parlamento pedindo que a Libra não seja permitida no país sem diretrizes regulamentares robustas. 

O Banco Central da Austrália dobrou sua postura ati-Libra, declarando que a apresentação de regulamentos escritos não seria suficiente para justificar o motivo do projeto. 

Um trecho de sua submissão ao Senado do país diz: 

“O G7 alertou que as iniciativas globais de stablecoin do setor privado não devem ser lançadas até que todos os riscos e requisitos regulatórios tenham sido abordados. O (RBA) apoia esta visão”.

A Austrália é agora a mais recente de uma lista crescente de país que se opõem a Libra e outros projetos privados de criptomoedas. Desde o lançamento da white paper da Libra, países como Alemanha, França e China, declararam que vão tentar bloquear a solução de moeda digital proposta pelo Facebook. 

Como outros críticos, o RBA diz que a Libra apresenta sérios riscos às políticas monetárias soberanas, além de criar volatilidade nas taxas de câmbio globais. Em resposta a essas ameaças percebidas pela Libra, alguns países estão explorando ativamente suas próprias moedas digitais emitidas pelo Estado. 

CBDCS são desnecessários

A RBA, no entanto, argumenta que a Austrália não precisa de uma moeda digital do banco central (CBDC). Segundo a RBA, os australianos têm acesso a “métodos de pagamentos em tempo real eficientes e de baixo custo”. 

O Banco Central da Austrália admitiu que os cidadãos não foram bem atendidos na parte de pagamentos transfronteiriços, afirmando: 

“Embora os australianos não tenham sido bem atendidos pelos bancos que prestavam serviços de pagamento transfronteiriço no passado, vários novos recursos digitais não bancários entraram no mercado nos últimos anos, oferecendo serviços de transferência de dinheiro significativamente mais baratos e mais rápidos”.

Em 2019, o Departamento do Tesouro do país emitiu uma proposta preliminar para limitar os pagamentos em dinheiro a US$10.000, mas não fez menção a criptomoeda. 

Embora o RBA possa ser contra os CBDCs, a conversa sobre moedas digitais soberanas emitidas pelo estado continua. O Fundo Monetário Internacional (FMI) está discutindo ativamente seu papel na emissão potencial de CBDC. 

Imagem katemangostar por Freepik.

Fonte: Bitcoinist

Foto de Mirian Romão
Foto de Mirian Romão O autor:

Graduada em Comunicação Social com ênfase em Jornalismo e Pós-Graduada em Comunicação em Redes Sociais.

mirian_romao