Recompensas em Bitcoin para combater a pirataria online

O Bitcoin é frequentemente visto como a moeda dos piratas online. Mas os produtores de conteúdo e os detentores de direitos autorais podem, em breve, incorporar recompensas em Bitcoin escondidas em seus trabalhos para ajudar as principais autoridades a localizar que as espalha ilegalmente pela rede.

Os usuários poderão, anonimamente, reivindicar uma carteira de Bitcoin escondida em uma peça de mídia, mas isso também enviará um alerta de que a informação foi pirateada e ilegalmente compartilhada.

Reivindique a recompensa, denuncie o pirata

É uma batalha constante dos detentores de direitos para manter o controle sobre seu trabalho, pois bloquear e fechar sites ilegais está se tornando cada vez mais inútil.

Uma empresa de tecnologia baseada na África do Sul chamada Custos Media Technologies assumiu uma abordagem diferente.

A ideia é que uma marca d’água escondida, que contém uma pequena quantidade de Bitcoin, pode ser colocada em arquivos de mídia, como filmes ou ebooks. Se você é a primeira pessoa a encontrar a marca d’água, você pode reivindicar o prêmio Bitcoin e, ao fazê-lo, alertará a Custos.

Leia mais: Transações de moedas digitais ficam acima de $100 bilhões após o “banho de sangue” induzido pela China

“Cada marca d’água contém uma carteira de Bitcoin, com uma recompensa para qualquer pessoa que anonimamente a requeira uma vez que a mídia passou do controle do destinatário original”, diz a empresa.

“As pessoas que baixam mídia que querem procurar essas recompensas podem fazê-lo anonimamente, de qualquer lugar do mundo. No momento em que uma recompensa é reivindicada – e pela natureza das criptomoedas, isso só pode acontecer uma vez – a transação reflete no Blockchain, e a Custos notifica o provedor de mídia do incidente”.

Recompensas do Blockchain fazem o sistema funcionar

Essa ideia apresentada pela Custos demonstra como o escopo da tecnologia Blockchain está aumentando e encontrando mais e mais usos.

Neste caso, como prêmio, o Blockchain é eficaz na entrega da recompensa em bitcoin, pois o software pirateado é encontrado e relatado.

O sistema baseia-se em uma arquitetura peer-to-peer que permite que os usuários transitem diretamente sem precisar de um intermediário e todas as transações são registradas em um arquivo digital que não pode ser alterado.

Claro, o sistema também permite que aqueles que fazem o relatório permaneçam anônimos.

Fonte: The Cointelegraph

Foto de Andre Cardoso
Foto de Andre Cardoso O autor:

André , ariano, engenheiro, empreendedor, trader de criptos profissional, palestrante e professor. Adora números, gráficos e aprender coisas novas.

andre.cardoso.btc/