Regulador financeiro japonês não promoverá comércio de Bitcoin

Ryozo Himino é comissário da Agência de Serviços Financeiros (FSA) do Japão

Ryozo Himino, o regulador financeiro do Japão, diz que a promoção do comércio de Bitcoin impedirá o avanço técnico. Ryozo Himino tornou-se o comissário da Agência de Serviços Financeiros (FSA) em julho de 2020.

Himino disse à Reuters:

“A desregulamentação de Bitcoin e outras criptomoedas pode não necessariamente promover a inovação técnica. Se isso simplesmente aumentar o comércio especulativo, isso só enervará o sistema financeiro.”

Emissão de CBDC Japonês

Ainda segundo Himino, para aprimorar o desenvolvimento técnico, as autoridades japonesas devem considerar a introdução de moedas digitais do banco central (CBDC). Além disso, isso ajudará a nação a se recuperar da cultura de menos dinheiro.

Ryozo Himino, o regulador financeiro do Japão disse:

“O Japão deve pensar muito sobre a emissão de CBDCs porque há méritos e deméritos em fazê-lo. O que se pode fazer agora é estar pronto para que, quando o Japão decidir emitir CBDCs, possa fazê-lo imediatamente. ”

Himino agradeceu os esforços do Banco do Japão trabalhando arduamente no desenvolvimento do Yen Digital. O banco montou recentemente uma equipe de especialistas para monitorar as complicações. Ele também falou sobre a economia e os credores regionais que atravessam uma fase difícil. Embora ele tenha dito que os bancos têm capital suficiente para sobreviver a esta pandemia.

“No momento, não há nenhum banco regional que esteja enfrentando preocupações sobre sua saúde financeira.”

Himino acrescentou ainda:

“Se alguns deles enfrentam desafios financeiros, há várias etapas que podem tomar, como cortar custos, encontrar maneiras de aumentar os lucros ou levantar capital nos mercados.”

Além disso, um grupo de 20 economias importantes concordou em aprovar regulamentações rígidas sobre moedas digitais que podem constituir uma ameaça global. As autoridades apontaram o projeto do Facebook, Libra em particular.

É importante ter em mente que o Japão é um dos principais países que são compassivos com as moedas digitais. As autoridades japonesas estão otimistas sobre o Bitcoin (BTC/USD) e sua capacidade de transformar o sistema financeiro. No entanto, a Agência de Serviços Financeiros (FSA) do Japão inspeciona de perto as cripto-exchanges.

Portanto, as exchanges de criptomoedas devem cumprir os regulamentos e obter uma licença para operar no país. O chefe da FSA disse que a obtenção de uma licença é obrigatória. Após o anúncio, a Liquid retirou a Zcash (ZEC/USD) junto com os outros 27 tokens para funcionar no Japão.

Fonte: Invezz

Foto de Marcelo Roncate
Foto de Marcelo Roncate O autor:

Estudante de História e trader aposentado. Segue firme como entusiasta do Bitcoin e inimigo declarado das pirâmides financeiras.