Regulamentação de criptomoedas em toda a Europa

A ESMA conformou a regulamentação de criptomoedas em toda a Europa.

A Autoridade Europeia de Valores Mobiliários e Mercado (ESMA), confirmou na quinta-feira (09) em comunicado à imprensa, que a União Europeia estará participando da regulamentação das criptomoedas e ativos digitais dentro de 2020 a 2022.

Os tópicos da discussão reagem principalmente sobre a questão de segurança cibernética que a tecnologia blockchain resolve, mas também causa. Muitos na ESMA acreditam que as criptomoedas são uma das principais causas de problemas de segurança cibernética, enquanto na plataforma em que se baseiam, a tecnologia blockchain é a principal plataforma preventiva a ser usada.

Naturalmente, as questões de cibersegurança levantadas pelo regulador europeu, tem relação com a segurança financeira e não com a segurança de dados. Milhares de investidores europeus de criptomoedas caíram em fraudes, devido a ofertas iniciais de moedas fraudulentas. 

A regulamentação conjunta de criptomoedas tem como objetivo reduzir ao máximo esses casos, e eventualmente, reduzir seus números a zero. 

Momento perfeito para atuar na Europa

Ao longo dos anos, a ESMA tem estado em segundo plano quando se trata de regular o mercado de criptomoeda. Isso se deve principalmente, à descentralização do setor, impedindo que a agência realmente participe ou adote criptomoedas de acordo com as regras já existentes. 

Além disso, o ambiente hostil que a ESMA criou para outros mercados financeiros, como Forex e ações, seria simplesmente impossível de seguir para os provedores de serviços de criptomoedas. 

Os traders europeus de criptomoedas ou aqueles que utilizam CFDs, simplesmente não teriam nenhuma possibilidade de gerar lucro com as condições oferecidas pelo regulador. Esta poderia ser uma das razões pelas quais a ESMA estava evitando regulamentações severas, e permitiu que os mercados se desenvolvessem até agora. 

Além disso, a Comissão Europeia e quase todos os estados-membros da União Europeia, começaram a elaborar seus próprios regulamentos de criptomoedas para proteger seus cidadãos de qualquer golpe. 

Não há proibições esperadas pela ESMA

Naturalmente, o regulamento não significa necessariamente que haja proibição de criptomoedas na União Europeia. A regulamentação é uma maneira de o governo ficar de olho na indústria. 

Muitos entusiastas de criptomoedas provavelmente ficarão indignados com esta nova implementação, mas é uma das melhores ferramentas que a indústria pode usar para desenvolver ainda mais, e ser adotada nas economias locais. 

Se o governo não tem ideia de onde vêm os fundos em um setor financeiro específico, ou como os participantes desses mercados se comportam, então eles ficam com um setor cheio de crimes. 

Certamente, a base de clientes da empresa de criptomoedas pode evitar os golpistas hoje em dia, mas as maneiras elaboradas com que os fraudadores conseguem mascarar suas verdadeiras intenções podem ser surpreendentes. 

Um exemplo disso seria o Bitconnect, considerado um dos maiores golpes da história. As imensas conferências, despesas de marketing e pagamentos que a empresa estava fazendo, fizeram se passar como uma empresa confiável, procurando obter lucros não apenas para si, mas também para seus clientes. 

No entanto, logo a empresa foi descoberta e seus fundadores simplesmente fugiram com o dinheiro. 

Resumindo, uma empresa de criptomoedas legítima pode ser um esconderijo de fraudadores, e apenas uma agência comissionada pelo governo, tem os recursos para determinar a autenticidade de todas as reivindicações de uma empresa.

Nenhuma proibição deve ser espera, mas verificações adicionais de identidade no mercado de criptomoedas são quase garantidas na União Europeia. 

Imagem Annca por Pixabay.

Fonte: Cryptonomist

Foto de Mirian Romão
Foto de Mirian Romão O autor:

Graduada em Comunicação Social com ênfase em Jornalismo e Pós-Graduada em Comunicação em Redes Sociais.

mirian_romao