Regulamentações precisam facilitar a demanda de criptomoedas afirma o presidente do Banco Central do Brasil

Campos Neto tem feito um esforço concentrado para aprimorar o conhecimento tecnológico do setor financeiro do Brasil desde que assumiu o cargo em 2019.

Regulamentações precisam facilitar a demanda de criptomoedas afirma o presidente do Banco Central do Brasil, Roberto Campos Neto.

Segundo o presidente, acredita que as regulamentações locais devem facilitar a demanda dos investidores por criptomoedas.

“Isto vem de uma necessidade que as pessoas têm para pagamentos a ser muito rápido, aberto, seguro, e ter transparência em todos os sentidos”.

Campos Neto disse na quinta-feira em um evento organizado pelo Conselho das Américas. O presidente do Banco Central está confiante de que as criptomoedas terão um papel tão grande a desempenhar quanto as plataformas de pagamento instantâneo.

Ordem e progresso

  • Regulamentações precisam facilitar a demanda de criptomoedas afirma o presidente do Banco Central do Brasil.

Campos Neto tem feito um esforço concentrado para aprimorar o conhecimento tecnológico do setor financeiro brasileiro desde que assumiu o cargo em 2019. Durante sua gestão, acadêmicos e economistas têm conduzido workshops sobre uma versão digital do real. O banco central até lançou sua própria plataforma de pagamento instantâneo no ano passado, Pix, que atualmente é usada por 96 milhões de uma população de 213 milhões.

Campos Neto disse estar em meio a conversas contínuas com a comissão de câmbio local. Ele espera persuadi-los de um novo regime em que os clientes podem negociar criptomoedas ao lado de plataformas como Pix. A ferramenta de pagamento atingiu um recorde de 40 milhões de transações em apenas um dia no início deste mês.

No entanto, os reguladores estão preocupados com o fato de que as criptomoedas têm sido tratadas mais como uma ferramenta de investimento do que como um sistema de pagamento. “Precisamos estar atentos a isso”, acrescentou Campos Neto.

“O mercado financeiro está mudando tanto que tudo virou dados. Precisamos remodelar o mundo da regulamentação.”

Cripto ETFs

Outras manifestações da abordagem progressiva do país às criptomoedas incluem listagens de fundos negociados em bolsa (ETFs) baseados em criptoativos nas exchanges brasileiras. Em março, a Comissão de Valores Mobiliários (CVM) aprovou um ETF Bitcoin lançado pela QR Capital. O primeiro Bitcoin ETF do Brasil foi listado na bolsa de valores de São Paulo sob o código QBTC11. A Hashdex então lançou seu Nasdaq Crypto Index Fund na bolsa B3 do Brasil sob o símbolo HASH11 em abril.

Além disso, depois de chegar em primeiro com um ETF Bitcoin, no mês passado a QR Capital lançou o primeiro ETF Ethereum da América do Sul . O fundo será administrado pela QR Asset Management e aparecerá na bolsa de valores do Brasil com um ticker QETH11.

 

Fonte: Beincrypto

Foto de Neidson Soares
Foto de Neidson Soares O autor:

Conheceu esse universo dos criptoativos em 2016 e desde 2017 vem intensificando a busca por conhecimentos na área. Hoje trabalha juntamente com sua esposa no criptomercado de forma profissional. Bacharelando em Blockchain, Criptomoedas e Finanças na Era Digital.

neidson8