Reino Unido considera proibir derivativos de criptomoedas

Medidas regulamentares serão apresentadas no próximo ano

Após alertas contra regulamentações excessivas na indústria de ativos digitais, a Financial Conduct Authority (FCA) está considerando proibir determinados derivativos de criptomoedas no Reino Unido.

De acordo com a autoridade, os ativos não possuem “valor intrínseco e, portanto, os investidores devem se preparar para perder o capital investido”.

Em um relatório, o órgão regulador afirmou acreditar que criptomoedas ameaçam a estabilidade da economia do Reino Unido. Em paralelo, simpatizantes apontam que afastar-se da tecnologia irá prejudicar a reputação da região como centro de tecnologia financeira.

De acordo com o Financial Times, a proibição está sendo analisada especificamente para investidores de varejo.

Para ativos usados como investimento, meio de troca ou para levantar capital, a regulamentação pode não ser aplicada, visto que não se enquadram como derivativos.

A possibilidade de proibição tira a aparente neutralidade da FCA no que diz respeito ao setor.

“Dada a complexidade e os novos desafios apresentados (…) é necessário mais tempo para considerar como a regulamentação pode lidar com os riscos apresentados”

Até o final do ano, a autoridade deverá esclarecer sobre quais criptomoedas possui jurisdição, assim como para quais será necessário estender seus poderes para cobrir.

Em 2019 a FCA irá apresentar decisões sobre a regulamentação de exchanges de criptomoedas e provedores de wallets.

Leia mais: Comitê indiano sugere banir o uso de criptoativos no país

FONTE: CRYPTOSLATE

Foto de Beatriz Orlandeli
Foto de Beatriz Orlandeli O autor:

Simpatizante das criptomoedas, após cursar Arquitetura e Urbanismo, reavivou um antigo gosto pela escrita e atualmente trabalha como redatora do WeBitcoin.

biaorlandeli