Relatório aponta que exchange canadense QuadrigaCX nunca deteve mais de 1.000 Bitcoins

A plataforma cometeu práticas “altamente não ortodoxas”

Seguindo com o caso da QuadrigaCXexchange canadense que virou notícia por não encontrar as chaves privadas das wallets de seus clientes após a morte do CEO, agora a plataforma é acusada de mentir sobre a detenção dos fundos dos usuários.

De acordo com um relatório da Zernoncense, a exchange não possui cold wallets identificáveis e nunca deteve mais de 1.000 Bitcoins em recursos de clientes. As pesquisas incluem diversas afirmações realizadas durante depoimentos apresentados aos tribunais locais em 31 de janeiro por Jennifer Robertson, esposa do falecido CEO Gerry Cotten, como falsas.

As descobertas foram confirmadas após análises nas wallets de Bitcoin e Ethereum da plataforma. Como os endereços da QuadrgaCX “não eram amplamente conhecidos”, o relatório se baseia em informações de depósito fornecidas aos clientes agregadas ao Reddit.

Apesar de não garantir uma “verdade factual”, as comparações entre a plataforma e as retiradas de exchanges conhecidas mostra práticas “altamente não ortodoxas”. A análise foi conduzida utilizando o Walletexplorer, criado e utilizado pelo Chainalysis.

Com base nas descobertas da Zerononcense, a quantidade de Bitcoin detida pela QuadrigaCX é significativamente menor do que a que foi relatada durante o depoimento de Jennifer Robertson, concluindo que não há “reservas de cold wallets identificáveis”.

O relatório também identificou transferências totalizando 3,53 Bitcoin em 24 e 25 de janeiro, contradizendo as alegações de Robertson de que os fundos se encontravam inacessíveis.

A Zerononcense também descobriu que um grande número de wallets utilizadas pela plataforma tinham capacidade de assinatura múltipla, de forma que o relatório concluiu que a QuadrigaCX “claramente” estava redirecionando os pagamentos do clientes para realizar saques, compreendendo a operação de um esquema Ponzi.

Anteriormente clientes da plataforma haviam relatado diversos casos de atrasos de retiradas, o que poderia significar que a plataforma não possuía os fundos necessários no momento. O relatório acrescentou ainda que, em alguns casos, a exchange foi “forçada a esperar por depósitos de clientes suficientes” antes de permitir saques.

FONTE: BITCOIN.COM

Foto de Beatriz Orlandeli
Foto de Beatriz Orlandeli O autor:

Simpatizante das criptomoedas, após cursar Arquitetura e Urbanismo, reavivou um antigo gosto pela escrita e atualmente trabalha como redatora do WeBitcoin.

biaorlandeli