Relatório aponta que stablecoins possuem importante papel na adoção das criptomoedas

A pesquisa afirma que os ativos são o futuro do setor

De acordo com um relatório publicado pela Reserve, startup de stablecoin baseada na Califórnia, stablecoins irão desempenhar um papel fundamental na adoção das criptomoedas e tecnologias subjacentes.

Intitulada “O Estado de Stablecoins 2019: Hype vs. Realidade na Corrida por Dinheiro Global, Estável e Digital”, a publicação divulgada nesta quarta-feira, 20 de fevereiro, se baseia em informações coletadas de 40 empresas de cripto.

Para pesquisar e analisar melhor o cenário, foi escolhido George Samman, acessor de cripto e blockchain e principal autor do artigo.

A análise é apresentada por alguns dos principais atuantes do setor, como Blocktower e Arrington XRP Capital. O estudo monitora as principais características das stablecoins que, segundo os autores, podem contribuir fortemente para a adoção em massa do setor.

“O desenvolvimento de stablecoins, criptomoedas com preço estável, criptomoedas apoiadas por ativos, etc, provavelmente irão desempenhar um papel crítico na forma como a nova economia irá alcançar a adoção em massa”

Os autores também acreditam que países como Angola e Venezuela, que apresentam um cenário de hiperinflação, serão os primeiros a adotar as novas criptomoedas, criando uma tendência que outros países irão seguir. O relatório ainda afirma que tais moedas prometem ser um mercado multimilionário.

No final de 2018 foi anunciado que o Facebook está considerando lançar uma stablecoin para os usuários do WhatsApp.

Sobre o futuro destas moedas, os autores apontam que o dólar americano se tornará “o ativo líquido mais simbólico do cenário de cripto nos próximos 12 a 24 meses”. Por outro lado, o artigo afirma que, em caso de adoção em massa, um ativo atrelado ao dólar poderia aumentar a oferta total da moeda fiat e contribuir para um cenário de inflação e instabilidade adicional.

Tendo isso em vista, o relatório apontou alguns quesitos a serem cumpridos por uma stablecoin ideal.

“A stablecoin ideal deve ser capaz de suportar a volatilidade do mercado, ser acessível para se manter dentro de uma faixa de valor, possuir parâmetros de estabilidade facilmente compreensíveis e ser fácil de observar para traders e outros e outros atuantes do mercado.”

Os entusiastas do setor apostam nos novos ativos como uma opção menos volátil e mais previsível que poderia atrair investidores institucionais.

Os irmãos Winklevoss, que lançaram o Gemini dólar (GUSD), acreditam que estas moedas são o futuro do mercado de cripto. Luzius Meisser, membro da Associação Bitcoin da Suíça, declarou no início de fevereiro que as stablecoins “são uma pré-condição para que as empresas médias tragam seu patrimônio para o blockchain“.

Na última semana, a JPMorgan Chase anunciou que está desenvolvendo a JPM Coin, sua própria moeda atrelada ao dólar americano na proporção 1:1.

FONTE: COINTELEGRAPH

Foto de Beatriz Orlandeli
Foto de Beatriz Orlandeli O autor:

Simpatizante das criptomoedas, após cursar Arquitetura e Urbanismo, reavivou um antigo gosto pela escrita e atualmente trabalha como redatora do WeBitcoin.

biaorlandeli