Rússia comprará US$10 bilhões em Bitcoin e se tornará uma grande baleia

Rússia utilizará Bitcoin para evadir sanções

De acordo com as novas alegações de um economista russo, a 12ª maior economia do mundo está prestes a comprar US$10 bilhões em Bitcoin.

Vladislav Ginko, um professor na Russian Presidential Academy of National Economy and Public Administration, afirmou que as sanções dos Estados Unidos estão forçando a Rússia a se diversificar.

Ginko disse ao veículo de notícias australiano Micky que, a este ponto, ele acredita que a Rússia não tem outra opção.

“As sanções dos Estados Unidos podem ser mitigadas por meio do uso de Bitcoin. Por conta das sanções dos Estados Unidos, a elite da Rússia é forçada a abandonar os ativos estadunidenses, bem como a moeda do país, e investir amplamente em Bitcoin. O Banco Central da Rússia tem US$466 bilhões de reserva e precisa diversificar, caso hajam oportunidades limitadas para isso.”

Um novo relatório da Forbes ressalta o impacto que as sanções dos Estados Unidos estão tendo na Rússia.

“Sanções e isolamento estão tendo um impacto na economia Rússia. Embora a Rússia não seja uma grande exportadora para os Estados Unidos, os contratos de energia e defesa cancelados na Europa, juntamente com o banimento no financiamento dos principais provedores de empréstimo da Rússia tiveram um impacto na economia. O que mais pode explicar a falta de crescimento no país desde 2014? Até o aumento no valor do petróleo fez pouco para levantar a economia russa.”

Em julho, o veículo de notícias estatal russo, RT, afirmou que o presidente Vladimir Putin fez um discurso salientando a necessidade de reservas alternativas de moedas para negociações globais.

“Em relação aos nossos parceiros estadunidenses colocando limitações, inclusive nas transações com dólares, eu acredito que é um erro estratégico grande. Em fazê-lo, eles estão prejudicando a confiança no dólar como uma moeda de reserva.”

À época, Putin afirmou que a Rússia não tem planos de parar de utilizar o dólar, a menos que seja impedida de fazê-lo.

Na Venezuela, o presidente Nicolas Maduro anunciou que o ativo recentemente criado, a Petro, é uma moeda governamental oficial. A Petro é supostamente lastreada pela reserva de petróleo do país. Após seu lançamento, o presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, proibiu os estadunidenses de investirem nela, alegando que ela foi designada para evadir as sanções impostas.

Fonte: The Daily Hodl