Rússia e Venezuela poderão utilizar o Petro para evitar o dólar americano

Petro poderá ser utilizado como modo de evitar o dólar

De acordo com uma mídia televisiva apoiada pelo governo russo, a Venezuela está considerando estabelecer acordos de trade mútuo com a Rússia utilizando o rublo e provavelmente o Petro, criptomoeda venezuelana.

De acordo com Jorge Valero, representante venezuelano das Nações Unidas em Genebra, as autoridades da Venezuela estão trabalhando juntamente com a Rússia para criar oportunidades de eliminar o uso do dólar americano em negociações estabelecidas entre os dois países.

Para tal, aparentemente está sendo considerado tanto o rublo quanto o criptoativo, que foi lançado em 2018.

Em meio ao colapso econômico na Venezuela, que piora graças às novas sanções americanas, assim como a crise enfrentada pela população, Valero declarou estar esperançoso em receber o apoio da Rússia para reestruturar o débito nacional.

O Petro, que foi criado para combater a pobreza e a hiperinflação, recebeu diversas críticas de especialistas internacionais por sua falta de exposição global. Alguns chegaram a questionar se a moeda realmente é atrelada ao petróleo.

Logo após seu lançamento, Donald Trump decidiu proibir cidadãos americanos de comprar a criptomoeda.

Recentemente o Tesouro americano sancionou o banco Evrofinance Mosnarbank, de Moscou, por alegações de que o banco representava uma “instituição financeira disposta a financiar” o Petro. No documento, foi descrito que o ativo é um projeto falho que pretendia ajudar a Venezuela a burlar as sanções americanas.

Em abril, o conselheiro do presidente russo propôs a adoção de uma criptomoeda na Crimeia para atrair investidores e evitar sanções.

FONTE: COINTELEGRAPH

Foto de Beatriz Orlandeli
Foto de Beatriz Orlandeli O autor:

Simpatizante das criptomoedas, após cursar Arquitetura e Urbanismo, reavivou um antigo gosto pela escrita e atualmente trabalha como redatora do WeBitcoin.

biaorlandeli