Rússia pode recorrer as criptomoedas a medida que as sanções e intensificam

Rússia

Governantes da Rússia estão defendendo a ideia de aceitar as criptomoedas para pagamentos transfronteiriços

Diante do endurecimento das sanções por sua invasão da Ucrânia, a Rússia está ponderando a possibilidade de aceitar Bitcoin ou outras criptomoedas como forma de pagamento por seu comércio internacional, conforme divulgado pela agência de notícias Interfaxum.

A ideia de usar moedas digitais em transações para acordos internacionais está sendo ativamente discutida.

Conforme disse Ivan Chebeskov, chefe do departamento de política financeira do Ministério das Finanças.

As observações de Chebeskov sugerem que o governo russo e o Banco Central, que pressionaram por uma proibição geral das criptomoedas, podem estar se aproximando de resolver suas diferenças.

A Rússia já havia lançado a ideia de permitir que a criptomoeda fosse usada como pagamento por seu petróleo e gás vendidos a “países amigos”. Na época, o chefe do comitê de energia, Pavel Zavalny, disse que a China e a Turquia poderiam começar a pagar pela energia em rublos russos, yuan chinês, lira turca, ou mesmo Bitcoin.

De acordo com um relatório da agência de notícias estatal russa TASS, o ministro da Indústria e Comércio, Denis Manturov, disse que:

A questão é quando isso acontecerá, como acontecerá e como será regulamentado. Agora, tanto o Banco Central quanto o governo estão ativamente engajados nisso.

Até hoje, a criptomoeda na Rússia não é vista com bons olhos pela legislação. Os moradores locais foram autorizados a comprar e trocar criptomoedas, mas as empresas e exchanges que negociavam eram frequentemente vigiadas de perto pelas agências de aplicação da lei. De acordo com estimativas da indústria, o volume anual de transações de criptomoedas no país é de cerca de US$ 5 bilhões.

Poucos dias antes da invasão da Ucrânia pela Rússia, o Banco Central disse que iria proibir o uso e a mineração de criptomoedas, argumentando que elas poderiam ser usadas para ameaçar sua soberania política monetária e a estabilidade financeira do país. Explicando ainda mais sua posição desfavorável contra as criptomoedas, o regulador argumentou que elas poderiam ser usadas para financiar o terrorismo e resultar em lavagem de dinheiro.

O Banco Central acredita que as criptomoedas carregam as marcas de um esquema Ponzi, alertando para possíveis bolhas no mercado. O Banco Apex da Rússia também expressou preocupações sobre os riscos à estabilidade financeira devido à alta natureza volátil das transações de criptomoedas.

As informações disponíveis mostram que muitas entidades e indivíduos russos estavam procurando liquidar seus ativos para adquirir propriedades em regiões amigáveis ​​às criptomoedas, como os Emirados Árabes Unidos, por meio de criptomoedas.

Putin disse no início deste ano que as criptomoedas têm um “futuro potencial” como meio de pagamento. O líder russo apontou que o dinheiro digital encontra mais casos de uso no mundo real. No entanto, Putin tinha menos certeza sobre os fundamentos que estavam impulsionando as avaliações de criptomoedas como o Bitcoin.

Foto de Washington Leite
Foto de Washington Leite O autor:

Formado em Administração de Empresas, sou entusiasta da tecnologia e fascinado pelo mundo das criptomoedas, me aventuro no mundo do trade, sendo um eterno aluno. Bitcoin: The money of the future

WashingtonLeite_