Sberbank lança o primeiro ETF focado em blockchain na Rússia

O ETF rastreia o Sber Blockchain Economy Index, proporcionando aos investidores exposição a empresas de criptoativos como a Coinbase e a Galaxy Digital

Sberbank lança o primeiro ETF focado em blockchain na Rússia

O principal banco russo – Sberbank – criou um fundo negociado em bolsa de blockchain (ETF) rastreando empresas proeminentes na indústria de criptomoedas, como Coinbase e Galaxy Digital. Este é o primeiro produto desse tipo na Rússia, que permite que investidores locais mergulhem no mercado de ativos digitais sem ter que comprar, armazenar ou vender tokens.

Rússia tem um ETF Blockchain

O Sberbank divulgou que o fundo negociado em bolsa se chama “Sber – Blockchain Economy” e é negociado sob o ticker SBBE. O ETF segue o índice homônimo desenvolvido pela subsidiária de investimentos do banco, SberCIB. Este último inclui títulos de empresas cujas principais atividades estão relacionadas à tecnologia blockchain.

O índice também é composto por empresas produtoras de hardware e software para mineração de criptomoedas e até entidades que prestam consultoria no setor.

Alguns dos maiores nomes que fazem parte do portfólio da SBBE são a exchange americana Coinbase, o provedor de software blockchain Digindex, e a empresa de investimentos de Mike Novogratz, Galaxy Digital.

Comentando a iniciativa, Evgeny Zaitsev – Diretor Geral do Sberbank – opinou que “dificilmente sobrou alguém que nunca ouviu falar em blockchain”. Em sua opinião, a tecnologia está se desenvolvendo rapidamente e está simplesmente além do poder de um investidor comum controlá-la.

Ele acrescentou que os investimentos diretos em bitcoin ou altcoins estão associados a riscos elevados. Assim, o novo produto permitiria que as pessoas investissem não em ativos digitais, mas em empresas que “garantam o desenvolvimento de tecnologias de blockchain”, afirmou o executivo.

Rússia quer banir investimentos em criptomoedas

O ETF, que o Sberbank introduziu, pode ser uma boa oportunidade para os locais entrarem no movimento das criptomoedas, já que o banco central da Rússia anunciou recentemente que está disposto a proibir investimentos diretos em ativos digitais.

A instituição financeira alegou que o bitcoin e as altcoins são empregados em atividades maliciosas e, como tal, a alocação de fundos para eles deve ser proibida.

No início deste ano, Elvira Nabiullina – a chefe do Banco Central da Rússia – alertou os investidores para tomarem cuidado com os riscos do mercado de criptoativos, citando a maior volatilidade dos preços dos ativos. Ela foi além, descrevendo o investimento em criptomoeda como a estratégia monetária mais perigosa.

Poucos meses depois, Sergey Shvetsov – membro do Conselho de Administração do Banco da Rússia – emitiu uma nota semelhante de cautela. Ele argumentou que comprar bitcoin é igual a “entrar em um campo minado“.

Fonte: CryptoPotato

Foto de Neidson Soares
Foto de Neidson Soares O autor:

Conheceu esse universo dos criptoativos em 2016 e desde 2017 vem intensificando a busca por conhecimentos na área. Hoje trabalha juntamente com sua esposa no criptomercado de forma profissional. Bacharelando em Blockchain, Criptomoedas e Finanças na Era Digital.

neidson8