Segundo relatório, Fundação Tezos descarregou milhões de dólares em Bitcoin em 2019

Roman Schnider, CFO da Fundação Tezos, disse que o foco da Fundação está no longo prazo

A organização sem fins lucrativos que detém fundos levantados na oferta inicial de moedas de US$ 400 milhões (ICO) de Tezos vendeu até 8.000 Bitcoins (BTC) em 2019.

A parcela do portfólio da Fundação Tezos composta por Bitcoin caiu de 61% em julho para 47% no final de janeiro, conforme divulgado em seu relatório semestral na quinta-feira (19). O valor foi reinvestido em tokens XTZ e em outras classes de ativos.

De acordo com o relatório, a Fundação Tezos, sediada na Suíça, possuía aproximadamente US$ 397,7 milhões em Bitcoin em 31 de julho de 2019. Como o Bitcoin foi negociado na marca de US$ 10.000, de acordo com o Índice de Preços em Bitcoin da CoinDesk, a fundação possuía aproximadamente 39.700 Bitcoins.

Em 31 de janeiro, a fundação possuía 31.800 Bitcoins, no valor de aproximadamente US$ 298,5 milhões, com base no preço à vista de US$ 9.400. Isso significa que a fundação vendeu até 8.000 Bitcoins que, mesmo com a recente queda nos preços, ainda valeriam até US$ 53 milhões hoje.

O valor total do portfólio da fundação caiu de US$ 652 milhões em 31 de julho para US$ 625 milhões em 31 de janeiro. Ele é gerenciado por uma estratégia de gerenciamento de ativos estabelecida e revisada pelo Conselho da Fundação Tezos – o grupo que lidera a organização – regularmente, de acordo com o relatório.

O valor foi reinvestido em outras classes de ativos, incluindo títulos, ações e moedas fiduciárias.

A fundação também aumentou sua exposição ao token Tezos (XTZ), aumentando a participação de 15% para 23%. Com o preço da XTZ aumentando em quase 40% nos seis meses entre os relatórios, de acordo com a CoinGecko, o valor das ações subiu aproximadamente US$ 48,2 milhões.

Roman Schnider, CFO da Fundação Tezos, disse à CoinDesk que, embora considerasse o Bitcoin um “armazenamento essencial de valor”, sua política de estratégia de ativos era focar e pagar por seus objetivos de longo prazo “sem se distrair com o mercado de curto prazo.

“Os investimentos em um fundo de estabilidade – uma gama diversificada de fundos negociados em bolsa (ETFs) e títulos – bem como moedas fiduciárias, atuaram como instrumentos de gerenciamento de risco que garantiram “eficácia operacional” contra a volatilidade cripto”, acrescentou Schnider.

No relatório de quinta-feira, a Fundação Tezos disse que não tinha planos de liquidar nenhum dos XTZ alocados a partir do bloco de gênese ou gerado a partir de suas próprias atividades.

Fonte: CoinDesk

Foto de Marcelo Roncate
Foto de Marcelo Roncate O autor:

Estudante de História e trader aposentado. Segue firme como entusiasta do Bitcoin e inimigo declarado das pirâmides financeiras.