Shohei Ohtani: o mais novo embaixador da FTX

O destaque do Los Angeles Angels, slugger/pitcher, é a mais recente adição na onda de gastos com esportes da FTX.

Shohei Ohtani é um ícone global: um popular jogador de beisebol que prosperou no Japão, antes de dominar a Liga Principal de Beisebol nas últimas temporadas. Agora ele vai emprestar esse status de estrela para a exchange FTX, como seu mais recente embaixador de marca global.

Hoje, a FTX anunciou a aliança com Ohtani – a última de uma série recente de patrocínios mundiais de esportes e contratações para o crescente intercâmbio. O arremessador do Los Angeles Angels será pago em criptomoedas e também receberá participação na empresa, de acordo com um relatório da CNN.

Ao lado de sua crescente popularidade global, Ohtani também é único por ser um arremessador de sucesso e um batedor poderoso. Ele acertou 46 home runs na temporada de 2021, por exemplo, mas também venceu nove jogos como arremessador titular dos Angels. Essa rara combinação o tornou uma das maiores estrelas da liga.

Para a FTX, o anúncio de hoje apenas estende uma série recente de movimentos espalhafatosos, projetados para ajudar a expandir a marca, por meio de parcerias esportivas e embaixadores. A FTX é muito mais jovem do que a Coinbase, por exemplo, mas está tentando compensar a diferença no reconhecimento da marca, visando fãs de esportes e esportes eletrônicos.

“Tem havido algum crescimento de usuários, mas estamos realmente ficando para trás no reconhecimento de nomes”.

Disse o CEO da FTX, Sam Bankman-Fried , na semana passada no evento Decrypt and Yahoo Finance Crypto Goes Mainstream.

“Estamos aqui há dois anos e meio. Isso é muito menos do que alguns dos outros grandes nomes no ramo de exchanges de cripto. Quando alguém está procurando se envolver com criptoativos pela primeira vez, descobrimos que ele nunca ouviu falar na FTX.”

A FTX anteriormente contratou o quarterback da NFL Tom Brady e a estrela da NBA Stephen Curry, como embaixadores da marca, ambos recebendo ações como parte de seus respectivos negócios. A exchange também fez parceria com a Major League Baseball, como o patrocinador oficial de cripto da liga, com patches FTX aparecendo nos uniformes dos árbitros.

A exchange também comprou naming rights para a arena do Miami Heat, bem como para o estádio do time de futebol de Cal Berkeley. Na indústria de esportes eletrônicos, a FTX pagou US $ 210 milhões pelos direitos do nome ao popular clube Team SoloMid (agora TSM FTX), e também patrocinou as competições League of Legends da Riot Games.

Em setembro, Bankman-Fried disse ao editor-chefe da Decrypt, Dan Roberts, que, embora não pudesse provar que os gastos com esportes estavam aumentando o número de usuários, ele viu evidências anedóticas de que isso estava ajudando no reconhecimento da marca.

“Você não pode simplesmente comprar isso com anúncios no Facebook”, disse ele.

Fonte: DeCrypt

Foto de Neidson Soares
Foto de Neidson Soares O autor:

Conheceu esse universo dos criptoativos em 2016 e desde 2017 vem intensificando a busca por conhecimentos na área. Hoje trabalha juntamente com sua esposa no criptomercado de forma profissional. Bacharelando em Blockchain, Criptomoedas e Finanças na Era Digital.

neidson8