Site malicioso tenta enganar possíveis investidores do ICO da Telegram

Em meio a um turbilhão de notícias sobre o ICO multibilionário (oferta inicial de moedas) da Telegram, empresa responsável pelo aplicativo de mensagens de mesmo nome, uma página recém criada parece estar tentando enganar possíveis investidores.

Em busca de presas vulneráveis

A página, com o nome de “Telegram Foundation”, está tentando arrecadar fundos para o que ela chama de ICO público para o token TON. Contudo, em grande parte, a oferta inicial ocorreu nos bastidores, e as únicas informações divulgadas ao público são provenientes de um formulário D (aviso de venda de valores mobiliários) arquivado na Comissão de Valores Mobiliários dos Estados Unidos.

Na quinta-feira, surgiram relatos de um email falso em nome da telegram, uma conta no Twitter com o nome de usuário “Telegram ICO (TON) e o endereço, @ico_ton.

Uma captura de tela do email mostra uma tentativa de apresentar o ICO falso, dizendo aceitar o bitcoin, o litecoin e o ethereum como formas de pagamento.

O email diz:

“Nossas tentativas de criar um blockchain melhor não darão resultado a menos que consigamos o apoio do maior número de pessoas possível. Em troca de sua contribuição, continuaremos desenvolvendo este blockchain ainda mais, lhe dando mais vantagens dentro da tecnologia de blockchain.”

Leia mais: Novas sanções de Trump à Coreia do Norte não impedirão que hacks continuem ocorrendo

Tendência em crescimento

No entanto, a página associada foi registrada em 12 de fevereiro, logo após o surgimento de informações sobre a venda do token. De acordo com a informações do site Whois.com, a pagina é hospedada pelo servidor MaxiDed que, de acordo com informações em sua página, é uma organização internacional oficialmente registrada com o nome de MaxiDed Ltd e localizada em Dominica.

Uma outra página que que parece estar ligada ao esquema, a página telegram-ico.org gera uma aviso de cibersegurança Cisco quando acessada. De acordo com dados do site Whois, a página foi registrada em 26 de janeiro na Rússia. A conta de Twitter associada à fundação também foi lançada em fevereiro deste ano.

A venda multibilionária da telegram já havia sido vítima de tais esquemas. No entanto, tais esquemas já não surpreendem, visto que o ICO possui um status de alto nível e atrai uma grande quantidade de golpistas cripto em redes sociais.

No começo da semana, foi relatado que, recentemente, hackers alteraram contas verificadas no Twitter para fingirem ser pessoas e nomes importantes na indústria cripto.

Porta-vozes da Telegram decidiram não comentar sobre o assunto em questão.

Fonte: Coindesk.com

Foto de Andre Cardoso
Foto de Andre Cardoso O autor:

André , ariano, engenheiro, empreendedor, trader de criptos profissional, palestrante e professor. Adora números, gráficos e aprender coisas novas.

andre.cardoso.btc/