Spotify fará uma “pausa” nas propagandas políticas em 2020

Com a aproximação das eleições nos Estados Unidos, Spotify repete movimento de outras grandes empresas

spotifyImagem por: AdAge

 

A informação que foi divulgada originalmente pelo site AdAge surge em um contexto de preocupação com as eleições presidenciais nos Estados Unidos, que ocorrem em 2020. Com a pausa, o Spotify estará seguindo o caminho de outras empresas, como o Twitter e o Facebook, que também optaram por não veicular conteúdo político antes das eleições.

A empresa confirmou a informação em comunicado enviado ao site especializado Tech Crunch, dizendo:

“A partir do início de 2020, o Spotify fará uma pausa na venda de publicidade política. Isso incluirá conteúdo de publicidade política em nossa camada suportada por anúncios e em podcasts originais e exclusivos do Spotify. No momento, ainda não temos o nível necessário de robustez em nossos processos, sistemas e ferramentas para validar e revisar com responsabilidade esse conteúdo. Vamos reavaliar essa decisão à medida que continuamos a desenvolver nossas capacidades.”

O AdAge ainda discutiu o fato de outras empresas de tecnologia, como The Trade Desk, uma plataforma que as agências de mídia usam para comprar anúncios digitais por meio da automação, acreditam que as empresas de tecnologia devem descobrir como resolver o problema político dos anúncios em vez de bani-los completamente.

“Várias empresas de tecnologia optaram por ficar de fora e isso é um grande erro”, disse o CEO da empresa, Jeff Green, durante a chamada de ganhos mais recente do The Trade Desk. “Temos o dever cívico de melhorar esse processo.”

A política mais recente do Spotify abrange organizações políticas como candidatos a cargos, autoridades eleitas e nomeadas, Super PACs, organizações sem fins lucrativos e partidos políticos.

Também remove conteúdo que advoga a favor ou contra entidades políticas e resultados legislativos ou judiciais. A empresa, no entanto, não controlará anúncios políticos incorporados a podcasts de terceiros, embora ainda estejam sujeitos à política de conteúdo do Spotify.

Foto de Marcelo Roncate
Foto de Marcelo Roncate O autor:

Estudante de História e trader desde 2017. Aficionado por tecnologia e entusiasta das criptomoedas, viu no WeBitcoin a oportunidade de unir duas paixões.